Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Megapixels não definem a câmera do seu smartphone: o que realmente importa?

Megapixels não definem a câmera do seu smartphone: o que realmente importa?

Compartilhe

Quem me acompanha neste blog e no meu canal de vídeos no YouTube sabe que eu basicamente abracei um mantra sagrado na hora de falar sobre as câmeras fotográficas nos smartphones: “quantidade de megapixels não é o ponto mais relevante”.

Vários outros fatores determinam a qualidade de captação de imagens nas câmeras dos smartphones, mas a maioria dos fabricantes simplesmente não dão foco ou importância na hora de promover os telefones.

O tamanho do sensor, a abertura do objetivo, o processador de imagem, a estabilização óptica de imagem e o tipo de lentes também são importantes. E vou falar sobre cada um desses elementos a partir de agora, para adicionar informação útil para os mais leigos.

 

Tamanho do sensor

Um sensor maior captura mais luz, resultando em imagens mais nítidas e detalhadas, especialmente em baixa luminosidade. Ou seja, não serve apenas para entregar uma imagem de grande tamanho para impressões em projetos que exigem impressão em folhas de sulfite ou outdoors.

É importante considerar a relação entre megapixels e tamanho do sensor. Ela é relevante para (inclusive) captar mais luz naquele cenário com pouca luz ou na foto da balada.

 

Abertura do objetivo

Uma abertura maior (quanto menor o número f, maior é a capacidade de abertura) permite que mais luz entre no sensor, melhorando a qualidade da imagem em baixa luminosidade e facilitando o efeito bokeh.

Esse detalhe é tão importante (ou mais) do que a quantidade de megapixels, pois esse fator é muito relevante para a qualidade final da foto ou vídeo. É um dos recursos que aqueles que procuram uma melhor qualidade fotográfica precisam ter como prioridade no futuro smartphone.

 

Processador de imagem (ISP)

Um ISP ou processador de imagem potente otimiza cores, reduz ruído e melhora detalhes na imagem a ser registrada na lente dos smartphones. Pense em uma parte da CPU dedicada para trabalhar a imagem que você registrou.

Essas capacidades de pós processamento, como algoritmos de IA, também impactam a qualidade final da imagem. E vai ficar ainda melhor quando trabalhar com as novas NPUs que estão chegando nos novos smartphones com chatbots e recursos dedicados para melhorias de imagem de forma inteligente e com software avançado.

 

Estabilização óptica de imagem (OIS)

Este é um dos meus recursos preferidos nas câmeras dos smartphones.

O OIS ou sistema de estabilização óptica de imagem é o que evita fotos tremidas e borradas, especialmente em baixa luminosidade ou ao gravar vídeos em movimento.

Dar prioridade para essa funcionalidade aumentam as chances de obter fotos estáveis e nítidas nos mais diferentes cenários. É um enorme diferencial para os usuários mais exigentes nos aspectos fotográficos.

 

Tipo de lentes

Por fim, sempre procure por lentes de alta qualidade no smartphone que você está pensando em comprar, pois isso também ajuda a melhorar a nitidez nas fotos, além de reduzir as aberrações cromáticas.

Investir em um smartphone com boas lentes ultra grande angular e teleobjetiva ampliam as capacidades fotográficas do smartphone. Hoje, vários smartphones de entrada ou intermediários contam com esses sensores, mas basicamente eles existem em alguns dispositivos mais baratos “para constar”.


Compartilhe