Compartilhe

tablets

Os últimos dados da consultora IDC confirmam as previsões feitas para 2014, mas não na mesma velocidade prevista. O segmento de tablets segue em queda, e o setor de PCs está em queda desacelerada.

Serão vendidos 235.7 milhões de tablets ao longo de 2014, um aumento de 7.2% em relação ao ano passado, mas muito abaixo dos 52.5% de crescimento registrado entre 2012 e 2013.

Os ciclos de vida dos tablets devem ser similares ao dos smartphones, onde a janela de troca deve ficar entre 2 e 3 anos. Porém, nesse momento, muitos usuários que possuem hoje um tablet acabam ficando com o dispositivo por 3 ou 4 anos. O motivo disso é o fato do suporte de software desses produtos durarem mais, além do crescente uso dos smartphones para várias tarefas que antes eram feitas no computador ou tablet.

Os phablets não são citados como ‘ameaça’ pela IDC, mas fica evidente que os telefones com grandes telas estão conquistando mais e mais usuários, fazendo com que muitos não comprem um novo tablet.

No segmento de PCs, a IDC informa que serão vendidos 306.7 milhões de unidades, uma queda de 2.7% em relação ao ano de 2013. A previsão anterior indicava uma queda de 3.7%, e a melhora se justifica por um bom desempenho de vendas durante o terceiro trimestre. É uma melhora de curto prazo, e não um sinal de crescimento a longo prazo.

Veremos se a chegada dos processadores Broadwell consegue mudar essa tendência.

Via VentureBeat


Compartilhe