Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Análises e Reviews | Em que o Google Pixel é melhor que o iPhone

Em que o Google Pixel é melhor que o iPhone

Compartilhe

E lá vou eu me meter na eterna polêmica para definir quem é melhor entre o iOS e o Android. Na verdade, não existe o melhor neste caso, pois ambos estão em universos bem diferentes e encontraram um nível de maturidade que determina suas singularidades.

Mas como o ser humano compara tudo, vou fazer algo um pouco diferente dessa vez. O Google Pixel entrega a experiência do Android puro e sem personalizações, e é o que mais se aproxima do iPhone na filosofia de produto, uma vez que o iOS também não recebe capas de customização.

Por isso, vou mostrar neste conteúdo onde o Google Pixel com Android puro pode ser melhor do que o iPhone com iOS.

 

A integração com o ecossistema do Google

O Google Pixel se integra melhor e de forma muito mais profunda com o ecossistema da gigante de Mountain View, e isso é algo considerado óbvio pela própria natureza.

Na prática, utilizar serviços como Google Drive, Google Mapas, Gmail, Google Assistente e outros é muito mais simples e orgânico no Pixel. Sem falar que é mais fácil configurar e sincronizar esse telefone com outros dispositivos Android.

Se bem que o iPhone melhorou muito o processo de sincronização de dados para os usuários que estão saindo do Android para experimentar o iOS. De qualquer forma, nada se compara com o que o Pixel oferece para os usuários que já estão no Android, e essa é uma vantagem considerável.

 

O elevado nível de personalização

O Android é muito mais personalizável, permitindo a modificação de praticamente todos os elementos da interface do usuário, incluindo a tela inicial, os widgets e ícones, entre outros elementos.

Por mais que o iOS esteja bem mais flexível neste aspecto do que já foi em um passado não muito distante, ele não consegue chegar perto do que o Android sempre ofereceu.

Se você não gosta da interface simples do Google Pixel, está livre para instalar a capa de personalização que quiser. O mesmo não acontece com o iOS, e isso limita a vida daqueles usuários que desejam deixar o telefone com a sua cara, algo que deveria ser de direito de todos.

 

Um assistente virtual mais competente

O Google Assistente está muito bem integrado com o Google Pixel. Aliás, consegue ser ainda mais eficiente que o Siri no iPhone, e essa é uma vantagem para todos os usuários que desejam utilizar as plataformas do Google e de terceiros para as suas tarefas cotidianas.

Eu reconheço que as pessoas que gostam do Siri encontram nesse assistente virtual uma ferramenta que atende à todas as suas principais necessidades. Porém, o Google Assistente tende a ser mais complexo e flexível na experiência de uso em um sentido mais amplo.

Mas reconheço que neste aspecto em específico a escolha do melhor assistente virtual é subjetiva, e a resposta pode mudar de pessoa para pessoa. E isso precisa ser respeitado.

 

A compatibilidade com outros dispositivos

O Google Pixel com Android puro é compatível com um amplo leque de dispositivos, incluindo aqueles eletrônicos que não foram fabricados pelo Google. Dessa forma, os usuários desse smartphone são beneficiados por uma gama maior de possibilidades para um uso mais versátil desse dispositivo.

Já o iPhone é muito mais compatível com outros dispositivos fabricados pela própria Apple e seus respectivos sistemas operacionais. A decisão em formar um ecossistema mais fechado faz com que muitos usuários se distanciem do iOS, justamente por não poder utilizar o telefone com esse sistema operacional para interagir com os demais dispositivos que já possui.

 

A autonomia de bateria

De um modo geral, os telefones Google Pixel ou a esmagadora maioria dos smartphones com o sistema operacional Android oferecem uma maior capacidade de bateria do que a maioria dos modelos do iPhone comercializados neste momento.

A única grande exceção é o iPhone 14 Pro Max, que consegue ser melhor do que praticamente todos os seus adversários equivalentes com Android. E aqui, o principal fator para que o telefone da Apple entregue um tempo de uso maior é a enorme eficiência da cominação entre hardware e software.

Porém, o Google Pixel vai melhor neste aspecto, e precisa ser considerado pelos usuários que desejam ficar mais tempo longe do carregador na rotina de uso com o smartphone.

 

O preço

O último e mais relevante fator para o usuário na hora de optar por um smartphone Android ou iPhone é o preço de cada dispositivo.

O Google Pixel custa muito mais barato do que qualquer modelo da série principal do iPhone. Aqui, eu não estou considerando os modelos iPhone mini que foram descontinuados pela Apple com a chegada do iPhone 14 Plus, e não coloco na equação o iPhone SE (2022), pois esse modelo não entrega o mesmo pacote de características técnicas que o mais modesto modelo do Google Pixel.

 

Conclusão

Quem está saindo do iPhone para apostar no Google Pixel ou em um bom smartphone Android podem encontrar no novo dispositivo uma experiência de uso que pode ser tão competente ao que o iOS sempre entregou.

Basta ter um pouco de visão aberta para o novo mundo que você vai encontrar, além de ter respeito e paciência para a curva de adaptação que você vai passar, pois as mudanças encontradas de um sistema operacional para outro são consideráveis.

O Google Pixel entrega a experiência do Android puro, que é aquela que a gigante de Mountain View considera a ideal para a grande maioria dos usuários. Por isso, é correto encarar que essa linha de smartphones é a que mais se aproxima da filosofia do iOS implementada pela Apple para o iPhone, e é por isso que esse comparativo direto é justo.


Compartilhe