Wetten.com Brasil Apostas
Home » Internet » Como a Fastly sozinha derrubou metade da internet

Como a Fastly sozinha derrubou metade da internet

Compartilhe

Metade da internet ficou fora do ar hoje (8), e agora que a poeira está baixando, sabemos que o responsável por isso foi uma falha no CDN da rede Fastly. O problema fez com que gigantes da internet como Amazon, Spotify, Reddit, GitHub, Vimeo ou Twitch (entre vários outros) ficassem fora do ar por algumas horas.

Eu sei que você nunca ouviu falar do Fastly antes, mas é importante saber por que ela sozinha conseguiu derrubar metade da internet. E este post quer apresentar respostas.

 

 

 

Já vimos esse filme antes…

 

 

O problema de hoje não foi o primeiro e, muito provavelmente, não será o último. Algo semelhante aconteceu quando o Cloudflare caiu em 2019, com extensões efetivamente globais, já que muitos sites (inclusive o TargetHD.net) estão com o CDN passando por ele.

O que aconteceu com o Faslty foi a mesma coisa. O CDN (Content Delivery Network, ou Rede de Distribuição de Conteúdos) da empresa teve problemas, e o resultado disso foi vários grandes sites da web fora do ar.

A maioria dos sites da internet dependem de um CDN para lidar com o enorme volume de dados e usuários que acessam aos conteúdos. Eles dispensam a necessidade de um único servidor lidar com toda essa demanda.

O grande problema dessas redes de distribuição de dados é que, quando elas são afetadas por algum problema mais sério, o conteúdo não é entregue para a internet, já que não existe um servidor centralizando tudo.

E, assim, um monte de sites ficam fora do ar.

 

 

 

Um único CDN para suportar metade da internet

 

 

A queda do Fastly deixa em evidência o problema em depender de um único provedor para fornecer o conteúdo para diversos sites e plataformas web. E não estamos falando de uma empresa de fundo de quintal, mas sim de uma plataforma que estreou em 2010 e hoje está avaliada em US$ 5.87 bilhões.

O Fastly gerencia todos os dias mais de 800 bilhões de petições diárias dos internautas, e contam com uma capacidade de rede de até 130 Tbit/s, com 58 Tbps de capacidade global conectada e com sua rede se estendendo pela América do Norte, América do Sul, Europa, África, Ásia, Austrália e Nova Zelândia.

O grande problema aqui é ver plataformas que contam com serviços próprios de servidores despencarem porque o Fastly caiu. Por exemplo, o Amazon Web Services eo Amazon Cloudfront ficaram offline porque o CDN da Amazon estava na rede que deu problema hoje.

O que é bizarro: Jeff Bezos não confia nos seus próprios serviços para manter as suas importantes plataformas no ar.


Compartilhe