Quando devo trocar a Mi Band 5 pela Mi Band 6? TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Press "Enter" to skip to content

Quando devo trocar a Mi Band 5 pela Mi Band 6?

Compartilhe

A Xiaomi Mi Band 6 é uma realidade. A nova versão da pulseira quantificadora mais popular do mercado está disponível, e muitos usuários da Mi Band 5 começaram a se perguntar se a troca vale a pena.

Isso é algo absolutamente normal. Ainda mais em um momento onde não podemos gastar dinheiro com qualquer coisa. Por outro lado, os viciados em tecnologia querem ter o que existe de mais novo, e esse tipo de dúvida paira sobre a cabeça (enquanto a mão coça para pegar o cartão de crédito).

Por isso, vamos abordar neste post os principais pontos que podem pesar a favor ou contra a troca da Mi Band 5 pela Mi Band 6.

 

 

 

Mi Band 6 tem uma tela maior

A Xiaomi Mi Band 6 conta com uma tela de 1.56 polegadas, contra as 1.1 polegadas da tela da Mi Band 5. E essa tela maior do novo modelo está presente sem a necessidade de aumentar o corpo da pulseira.

A tela maior oferece mais espaço para a visualização de conteúdos. No caso da Mi Band 6, são 50% a mais de espaço por causa das bordas arredondadas que oferecem maior conforto visual. As duas telas contam com brilho máximo de 450 nits, onde o brilho deve ser ajustado manualmente.

Ou seja, se a sua prioridade é obter uma melhor visualização das informações armazenadas na pulseira, a Xiaomi Mi Band 6 pode ser a sua escolha obrigatória.

 

 

 

SpO2 e novos modos esportivos

O sensor de SpO2 que calcula a saturação de oxigênio no sangue é outra novidade da nova pulseira inteligente da Xiaomi. É m recurso muito útil durante a prática esportiva e também durante o sono, analisando assim a capacidade de respiração e oxigenação do usuário.

A nova pulseira passa a contar com 30 modos de atividades, contra 11 da geração anterior. Com ela, você pode analisar o seu desempenho durante partidas de basquete, lutas de boxe, sessões de zumba e pilates, performance na patinação sobre o gelo e várias outras atividades esportivas.

Logo, se o seu objetivo é obter uma melhor quantificação de sua prática esportiva, seja ela casual ou de alta performance, a Mi Band 6 deve ser considerada (e muito). Suas vantagens em relação à Mi Band 5 neste aspecto são substanciais.

 

 

 

O preço mais elevado

Novos recursos custam dinheiro, e a Xiaomi Mi Band 6 passa a sua fatura nesse sentido. Ela é mais cara que a Mi Band 5, com uma diferença de valor que pode ser considerável para aqueles que estão acostumados a pagar pouco neste tipo de pulseira quantificadora.

Por isso, a troca da pulseira antiga pela nova vai depender muito do uso que você quer dar para a pulseira: para os esportistas, que querem medir o oxigênio no sangue e uma maior variedade de atividades, a troca pelo novo modelo é quase obrigatória. Agora, se você é um sedentário que só quer ter uma pulseira quantificadora pela tecnologia em si, a versão anterior é mais do que suficiente.


Compartilhe