TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Facebook e Instagram: ou você deixa rastrear, ou paga! Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Internet | Facebook e Instagram: ou você deixa rastrear, ou paga!

Facebook e Instagram: ou você deixa rastrear, ou paga!

Compartilhe

E não é que Mark Zuckerberg mandou um “ou dá, ou desce” para os usuários do Facebook e Instagram no iOS?

Quem tem iPhone pode ter que pagar para usar as duas redes sociais mais populares do mundo. É isso o que dá a entender pelas mensagens que o Facebook e o Instagram começaram a exibir para alguns usuários que atualizaram os seus smartphones para o iOS 14.5.

Em linhas gerais, ou você autoriza as redes de Mark Zuckerberg a rastrear os seus dados, ou você terá que pagar para utilizar o Facebook e o Instagram no seu iPhone ou iPad.

Simples assim.

 

 

 

Pode isso, Arnaldo?

 

 

Em teoria, pode sim.

Afinal de contas, apesar de serem plataformas de uso “gratuito” (com enormes aspas nesse caso), é sempre importante lembrar ao amigo leitor que não existe almoço grátis na internet. Se você não está pagando por alguma coisa, a moeda de troca é a informação que a plataforma pode obter sobre você e seus hábitos de uso.

E você ficava reclamando da publicidade insuportável que aparecia nos sites, não é mesmo?

A mensagem que os usuários do iOS estão recebendo diz o seguinte:

 

“Esta versão do iOS nos obriga a pedir permissão para rastrear alguns dados neste dispositivo para melhorar seus anúncios. Descubra como limitamos o uso dessas informações se você não ativar esta configuração do dispositivo.

Usamos informações sobre sua atividade recebidas de outros aplicativos e sites para:

  • Mostrar a você anúncios mais personalizados.

  • Ajudar a manter o Facebook / Instagram gratuitos.

  • Apoiar empresas que dependem de anúncios para alcançar seus clientes.”

 

 

A grande discórdia do momento está no segundo item da lista logo acima (que está em negrito), pois esse texto abre a possibilidade do Facebook e Instagram serem pagos para os usuários do iOS que não concordam com o rastreio dos dados.

E Mark Zuckerberg pode fazer isso. De novo: o aplicativo é de uso gratuito, mas é uma propriedade particular, onde ele pode fazer o que quiser, e deixa as regras do jogo bem claras para qualquer usuário naquele item que quase ninguém lê, os famigerados “termos de utilização da plataforma”.

Em resumo: o menino Zuck mentiu para você esse tempo todo quando, na página inicial da plataforma, afirmou que “o Facebook é gratuito e sempre vai ser”.

 

 

 

O que o Facebook tem a dizer sobre isso?

O posicionamento do Facebook sobre a mensagem que está pipocando na tela dos iPhones dos usuários é a seguinte:

 

“Para ajudar as pessoas a tomarem decisões mais informadas, também mostramos nossa própria tela, junto com a da Apple. Ele fornecerá mais informações sobre como usamos anúncios personalizados, que são compatíveis com pequenas empresas e mantêm aplicativos gratuitos. Se você aceitar as solicitações do Facebook e Instagram, os anúncios que você vê nesses aplicativos não serão alterados. Se você recusar, ainda verá anúncios, mas eles serão menos relevantes para você. Aceitar essas indicações não significa que o Facebook coleta novos tipos de dados. Significa apenas que podemos continuar a proporcionar às pessoas experiências melhores.”

 

Tá, beleza. Mas também não diz que não pode cobrar no futuro pelo uso da plataforma sem os anúncios relevantes. Dá na mesma.

É importante lembrar ao amigo leitor que o Facebook não é a única plataforma que também está limitada na coleta de dados dos usuários no iOS 14.5, mas é a mais importante de todas. Dependendo do que ela fizer, está criado um novo modelo de monetização que outras redes sociais podem seguir, o que pode alterar o cenário e a dinâmica de uso desses serviços para sempre.

 

 

 

O que fazer para evitar isso?

Não usar as redes sociais de Mark Zuckerberg pode ser o começo. Ou quem sabe usar as versões web das duas plataformas, através de outros navegadores que não sejam o Safari. Mas me pergunto quantas pessoas realmente vão abrir mão da experiência de uso dos aplicativos em nome da segurança dos seus dados.

A grande verdade é que a maioria das pessoas realmente não se importa em ceder os seus dados para o Facebook, de modo que o alerta pode ser apenas uma mera formalidade ou obrigação legal para a rede social. No final das contas, para não pagar, muita gente vai simplesmente aceitar as regras do jogo, compartilhando os dados com o menino Zuck sem questionar.

Só para evitar o grande problema que é se incomodar com isso.


Compartilhe