TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia O que levar em consideração para ter um smartphone 5G que funcione nas redes mais completas | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | O que levar em consideração para ter um smartphone 5G que funcione nas redes mais completas

O que levar em consideração para ter um smartphone 5G que funcione nas redes mais completas

Compartilhe

Está todo mundo na febre do 5G que, ao que tudo indica, entrou no modo “agora vai” no Brasil. Digo isso porque, tecnicamente, O 5G AINDA NÃO CHEGOU POR AQUI, e é importante deixar isso bem claro logo de cara.

Mesmo que o seu caro smartphone já esteja indicando o sinal de 5G, isso não significa que a nova rede de internet rápida está funcionando de forma plena na sua cidade. Das duas, uma: ou é uma conexão de testes, ou é uma rede 4G+ melhorada que chamam de 5G por motivos comerciais.

Não se deixe iludir: o 5G de verdade ou “parrudão” só vai chegar por aqui a partir de 2022 e, ainda assim, deve demorar mais um pouco porque o nosso país não está plenamente preparado para isso.

Porém, isso não significa que você não possa se preparar. É importante que você saiba quais são as diferenças entre os tipos de 5G existentes no mercado e seus principais diferenciais. Dessa forma, você pode investir no smartphone que será o mais compatível possível para essas redes.

 

 

 

Cinco bandas 5G que todo smartphone deve ter

A máxima velocidade de internet que uma conexão móvel pode atingir está diretamente relacionada com o seu espectro. As redes 5G utilizam faixas específicas que aumentam a largura de banda disponível.

De forma bem resumida, são as seguintes:

  • O 5G clássico, que alcançam velocidades de até 1 Gbps quando estão em perfeitas condições em 3.5 GHz.
  • O 5G em 700 MHz, que deve oferecer boas conexões em regiões menos populosas. Entrega velocidades similares ao 4G em um espectro de 800 MHz, e sua melhoria está na menor saturação, maior estabilidade de conexão em movimento e menor latência.
  • O 5G em onda milimétrica ou mmWave no espectro de 26 GHz, que pode alcançar velocidades de até 10 Gbps, que só deve ser utilizado em ambientes abertos e com grande quantidade de usuários. O motivo para isso é o seu curto alcance de cobertura e perda de sinal quando aparecem obstáculos entre o emissor e o receptor.
  • O 5G DSS, que é o que algumas operadoras estão utilizando neste momento e chamando de 5G para todo mundo. Não é uma conexão 5G na prática e nem é a melhor solução da lista, já que é uma intermediária entre o 4G e o 5G. De qualquer forma, é a conexão de primeira fase dessa nova tecnologia de transmissão de dados.

 

 

 

Qual modem 5G é compatível com NSA, SA e DSS?

Os primeiros smartphones com 5G que chegaram ao mercado contavam com os modems X50 da Qualcomm ou o Exynos 5100, que só são compatíveis com o 5G NSA, ou seja, a primeira fase de funcionamento dessa nova conexão de dados (DSS), mas não com as demais redes (melhores e mais avançadas) que mencionamos neste post.

Hoje, a maioria dos smartphones com 5G são compatíveis com NSA e SA, o que vai garantir a compatibilidade com as tecnologias futuras e evitar dores de cabeça para quem pagou caro pelos dispositivos.

A compatibilidade com o 5G DSS depende da homologação do dispositivo e também da operadora de telefonia móvel. Os modelos de smartphones mais recentes são compatíveis com essa rede por causa do modem X55 presente no processador Snapdragon 865, do modem X52 do Snapdragon 765, do modem Exynos 5123 do processador Exynos 990, do Kirin 990 ou do Dimensity 720.

No final das contas, se você não é um entusiasta de tecnologia ou que tem a real necessidade de usar conexões de internet mais rápidas que as atuais, pode esperar mais um pouco na hora de trocar de smartphone. Certamente o próximo dispositivo que você comprar já vai contar com o 5G de série compatível com todas as tecnologias disponíveis.


Compartilhe