Motorola Edge (2021): primeira opinião | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Análises e Reviews | Motorola Edge (2021): primeira opinião

Motorola Edge (2021): primeira opinião

Compartilhe

O Motorola Edge (2021) mantém a essência dos modelos anteriores de sua família, com as devidas atualizações nas câmeras e uma taxa de atualização de tela que agora alcança os 144 Hz para agradar os usuários mais gamers.

Vamos ver neste post se as mudanças justificam o possível investimento neste novo dispositivo com tela curva que tenta abrir o seu espaço junto aos modelos de linha média/alta.

 

 

 

Motorola Edge (2021): principais características

 

 

Se você não se importa em usar um smartphone relativamente grande e pesado, pode começar a considerar o Motorola Edge (2021) como uma opção. Com dimensões de 169 x 75,6 x 8,99 mm e peso de 200 gramas, ele abriga uma tela IPS/LCD de 6.8 polegadas (FullHD+, 2.460 x 1.080 pixels, 20.5:9), com taxa de atualização de 144 Hz e taxa de resposta de toque de 576 Hz.

Tá, você esperava uma tela AMOLED ou OLED? Eu também, mas a Motorola posiciona este modelo como um dispositivo de linha média/alta, e é isso o que temos para o momento. Em compensação, é uma tela com HDR10, o que já é alguma coisa.

O Motorola Edge (2021) possui um processador Snapdragon 778G com GPU Adreno 642L, trabalhando com 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento. É mais que o suficiente para entregar um bom desempenho por um bom tempo, mas tenho dúvidas se pode atender aos anseios dos usuários mais exigentes a longo prazo.

Ainda mais pelo fato da Motorola ser meio negligente nas suas políticas de atualização do Android, deixando ótimos dispositivos com um ou dois grandes updates de sistema operacional. Algo que considero um erro grosseiro da marca.

 

 

Parte das novidades do Motorola Edge (2021) estão nos sensores fotográficos. Na câmera traseira, encontramos um sensor principal com nada menos que 108 MP (f/1.9), que deve entregar ótimas fotos… em teoria. Tudo vai depender em como o processador e o software vão trabalhar com essa capacidade fotográfica, e só os testes práticos vão mostrar isso para os usuários.

Além disso, o conjunto fotográfico do dispositivo conta com uma lente grande angular + lente macro de 8 MP (f/2.2), com abertura de 119 graus, além de um sensor de profundidade de 2 MP (f/2.24). Ou seja, é um conjunto fotográfico versátil para cobrir as principais necessidades atuais da maioria dos usuários.

 

 

Já a câmera frontal conta com um sensor de 32 MP (f/2.25) que, em teoria, terá que depender (e muito) da competência do software para oferecer um pouco mais de luz nas selfies com baixa luminosidade. E, de novo, este é mais um aspecto onde o histórico não joga muito a favor da Motorola.

Na bateria, o Motorola Edge (2021) conta com 5.000 mAh, com recarga rápida de 30W (será que vem o carregador na caixa?). Todo o conjunto de hardware será gerenciado pelo sistema operacional Android 11 com a interface My UX, que possui poucas modificações (aka Android quase puro).

Completam as especificações o kit completo de conectividade (5G, Bluetooth 5.2, NFC, WiFi 6 e GPS), o leitor de digitais na lateral, o desbloqueio facial e a resistência IP52.

 

 

 

Motorola Edge (2021): vale a pena?

 

 

Com preço sugerido de US$ 699, o Motorola Edge (2021) mantém basicamente o mesmo design dos demais produtos de sua família, o que pode decepcionar aos usuários que esperavam uma inovação ou maior ousadia da marca neste aspecto. Por outro lado, quem gostou dessa proposta de design certamente vai se interessar por este modelo.

A aposta por uma tela maior e mais plana pode agradar aos usuários que consomem conteúdos de vídeo com mais frequência, além dos gamers que são atendidos pelas taxas de atualização maiores.

Muito do sucesso do Motorola Edge (2021) em termos de desempenho está apoiado na aposta da combinação do processador Snapdragon 778G com a interface My UX com Android 11, Além disso, esse sensor fotográfico principal de 108 MP precisa dizer a que veio, principalmente na hora de entregar fotos em ambientes pouco iluminados.

 

 

No final das contas, é importante esperar para ver por qual preço ele virá ao Brasil. Olhando de longe, dá para dizer que ele é minimamente condizente com o seu preço, mas se custar caro demais por aqui, eu recomendo que você olhe para os lados em busca de opções que entregam mais cobrando a mesma coisa.

Não estou dizendo que o Motorola Edge (2021) é ruim. Seria leviano da minha parte. Só estou afirmando que ele não pode custar caro demais no Brasil para que ele seja uma proposta interessante e competitiva.

Vamos aguardar pelas cenas dos próximos capítulos.

 

 

Via Motorola


Compartilhe