JingOS, o clone Linux do iPadOS

Compartilhe

“Nada se cria. Tudo se copia. Então, por que não copiar o iPadOS?”

Foi mais ou menos isso que o pessoal responsável pelo JingOS, a distribuição Linux desenvolvida na China (não podia ser de outro país), pensou quando teve a ideia em criar uma interface de usuário que copiou descaradamente a proposta de software do sistema operacional dos tablets da Apple.

A distribuição está especialmente orientada para os computadores e/ou tables conversíveis que contam com tela touch, já que este tipo de interação é essencial para o seu sucesso junto ao grande grupo de usuários.

Isso, e o fato dele ser a cara do iPadOS, é claro.

 

 

 

A China ama copiar os produtos e designs da Apple

 

 

Não é a primeira vez, e não será a última. Só para citar um exemplo bem conhecido, a Xiaomi cansou de copiar a Apple em vários aspectos, desde a interface de produto até o formato de apresentações de produtos.

Mas agora, temos uma cópia descarada do software, o que representa um passo além nesse objetivo.

O JingOS é baseado no Ubuntu 20.04, no KDE 5.75 e no Plasma Mobile 5.20, onde este último teve o seu framework modificado para aquilo que é chamado de Jing Desktop Environment (JDE). Nesse momento, o código fonte da distribuição não foi compartilhada, mas um repositório no Github está em desenvolvimento.

É evidente que a “elevada inspiração” no iPadOS é o que mais chama a atenção no JingOS. Não só os ícones para os apps pré instalados, mas também o painel de controle e a central de notificações são muito parecidas com aquelas apresentadas no sistema operacional da Apple.

O sistema operacional também suporta gestos táteis com o trackpad, já que, em teoria, é o Ubuntu 20.04 que está rodando na essência, com todas as suas configurações base. O JingOS v0.6 estará disponível para download em 31 de janeiro, e será compatível com o Surface Pro 6 e o Huawei Matebook 14 (ele pode ser compatível com outros dispositivos no futuro, mas nada foi confirmado até o momento).

 

 

 

Um detalhe muito curioso…

 

 

Antes de encerrar, é importante compartilhar com vocês uma informação que pode não ser relevante, mas vale a pena ser compartilhada pela curiosidade: o nome da empresa responsável pelo JingOS é… JingLing! E nem poderia ser outro nome, não é mesmo?

A grande pergunta que fica neste momento é: será que os advogados da Apple vão trabalhar para derrubar o JingOS? Afinal de contas, podemos estar diante de um flagrante caso de violação de propriedade intelectual.

O tempo vai dizer.

E o que podemos dizer nesse momento é que a Apple segue inspirando o desenvolvimento (ou a cópia) em várias outras empresas de tecnologia, mesmo depois de tantos anos (e de tantas críticas).

 

 

 

Via JingOS


Compartilhe