TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Dynamic Island nada mais é do que uma cópia de um velho truque da Samsung | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Software | Dynamic Island nada mais é do que uma cópia de um velho truque da Samsung

Dynamic Island nada mais é do que uma cópia de um velho truque da Samsung

Compartilhe

E se eu te contar que a tão elogiada Dynamic Island do iPhone 14 Pro não só não é algo criado pela Apple (e não foi mesmo, pois outros fabricantes já contavam com essa ideia), mas também que foi uma cópia de algo que a Samsung já tinha?

Olha só… vejo várias cabeças explodindo na minha frente, do outro lado dessa tela.

Pois é, amigo leitor… nada como dar uma olhada com atenção para a história da tecnologia para descobrir que a Samsung contava com um recurso semelhante ao Dynamic Island nos seus smartphones faz tempo, mas que não recebeu o destaque todo que merecia no passado muito provavelmente por não ser tão legal quanto o recurso que a Apple tem no presente.

E neste post, vamos explicar melhor tudo isso.

 

A Dynamic Island da Samsung é melhor

A Dynamic Island que a Apple colocou no iPhone 14 Pro permite que o usuário receba todo e qualquer tipo de informações e notificações em uma área que complementa a estética dos sensores da câmera frontal, aproveitando a área livre disponível para preencher com elementos gráficos de software.

Pois bem, isso não é uma grande novidade no mundo da telefonia móvel. O Android possui um recurso similar há muito tempo, mas com a chegada da Dynamic Island, todos os fabricantes terão que correr para implementar as suas soluções nos seus respectivos dispositivos.

Dito isso, o Android 5.0 conta com um recurso que cumpria exatamente a mesma finalidade da Dynamic Island, mas o Google decidiu se livrar do recurso nas versões posteriores do sistema operacional sem dar maiores explicações.

Por outro lado, a Samsung manteve a funcionalidade na One Ui, entregando na prática uma espécie de Dynamic Island que entrega melhores resultados que a proposta da Apple, já que ela nem sempre permanece presente na tela, algo que poderia ser irritante se os usuários adotassem determinados tipos de fundo de tela.

Na Samsung, a ilha dinâmica existe para mostrar algumas notificações e desaparece de forma instantânea, o que é ótimo para liberar espaço útil na tela rapidamente. Além disso, o recurso conta com uma enorme quantidade de possibilidades de personalização, entregando uma maior versatilidade de uso.

Aqui, também é possível mudar a transparência, altura e duração da Dynamic Island dos coreanos, com um comportamento muito diferente do que a Apple oferece no iPhone 14 Pro e Pro Max. Tudo bem, a proposta do iOS 16 pode ser modificada e atualizada no futuro para adicionar esses e outros recursos, mas não são poucos neste momento que reclamam da ilha dinâmica do telefone da gigante de Cupertino.

 

Os fabricantes vão apostar na Dynamic Island (do seu jeito)

Com todo o barulho que a Dynamic Island fez na mídia e entre os usuários do iPhone, está mais do que óbvio que as demais fabricantes de smartphones com o sistema operacional Android vão entregar soluções similares para convencer os usuários.

Empresas como Realme ou Xiaomi já dão indícios que podem apostar nessa proposta de design no futuro, inclusive consultando a sua comunidade de clientes se eles gostariam que alguns telefones das marcas contassem com essa característica.

É interessante ver como a Dynamic Island chamou a atenção de vários dos envolvidos no mundo da telefonia móvel. Vamos esperar para ver o que vamos encontrar nos futuros lançamentos de outras marcas para detectar os principais concorrentes da Apple vão mesmo apostar em um formato similar (inclusive adicionado recursos que podem ser diferenciais importantes) ou se vão apostar em conceitos similares com propostas diferenciadas.

Seria muito melhor ver os fabricantes entregando as soluções próprias para se alcançar um maior grau de identidade e personalidade junto ao usuário, deixando um pouco de lado essa tendência de “tudo precisa ter a cara da Apple”. Dá para imaginar um pouco mais de ousadia nos softwares dos principais fabricantes, e espero que soluções diferenciadas apareçam nos dispositivos para assim se obter um maior contraste entre as marcas.


Compartilhe