TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Afinal de contas… o Twitter está morrendo? | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Internet | Afinal de contas… o Twitter está morrendo?

Afinal de contas… o Twitter está morrendo?

Compartilhe

O Twitter é uma das redes sociais mais influentes do planeta, mesmo contando com uma quantidade muito menor de usuários do que outras plataformas. O problema aqui é que os números, mesmo sendo frios, ainda importam quando falamos da quantidade de usuários ativos.

Um novo relatório confirma algo que Elon Musk afirmou antes mesmo de comprar o Twitter, revelando que a rede social está enfrentando dificuldades para reter os seus usuários mais ativos que, aos poucos, estão abandonando o serviço.

O fenômeno de abandono da rede social é observado desde o início da crise sanitária global que enfrentamos desde o começo de 2020 (que não vamos citar o nome porque quem investe em publicidade na internet não gosta disso).

E baseado nesses números, vamos tentar entender o que está acontecendo.

 

Por que o usuário ativo está abandonando o Twitter?

É considerado um usuário ativo do Twitter quem se conecta na rede social seis ou sete dias por semana e publica mensagens na plataforma entre três e quatro vezes por semana. Esse tipo de usuário é responsável por 90% de todas as publicações na plataforma, mesmo representando menos de 10% do número total de usuários do serviço.

Nesse momento, o Twitter luta para manter os seus usuários mais ativos, pois eles são vitais para a manutenção da plataforma. E, ao que parece, é justamente esse o grupo que está mais propenso a desistir da rede social em função da aquisição da plataforma por Elon Musk: a cada dia que ficamos mais próximos da conclusão da compra, maior é o êxodo de usuários ativos.

O relatório também indica que o tipo de conteúdo que o usuário ativo do Twitter gosta de ver está mudando. Muitos estão se distanciando de assuntos que historicamente são populares na plataforma, como notícias, esportes e entretenimento para consumir conteúdos sobre criptomoedas, nudez e pornografia.

Para você ter uma ideia em como o Twitter está se transformando aos poucos em uma plataforma de p0rn, 13% de todo o conteúdo que é publicado na plataforma é considerado para adultos.

O cenário começa a ficar complexo por conta dos interesses dos anunciantes em determinados temas que os internautas comentam no Twitter. Se as pessoas param de comentar sobre esses assuntos, não há motivos para investir em mensagens patrocinadas. E, neste caso, estamos falando de empresas de peso como Dyson, PBS Kids e Forbes, que recentemente suspenderam os seus investimentos em publicidade por causa de contas que solicitavam pornografia infantil na plataforma.

Também foi detectado pelo estudo a queda do interesse dos usuários pelos eSports e influenciadores digitais, o que pode ser considerado algo surpreendente e, ao mesmo tempo, a confirmação de uma tendência que já era detectada internamente em outras plataformas.

E tudo isso torna a dinâmica do Twitter ainda mais complexa, deixando a sua monetização mais desafiadora. E a simples presença de Elon Musk como novo dono da chamada “praça digital” não ajuda neste caso.

 

O que o Twitter pensa desse estudo?

Um porta-voz do Twitter comentou os resultados do estudo:

“Realizamos regularmente pesquisas sobre uma ampla variedade de tendências, que evoluem com base no que está acontecendo no mundo. Nossa audiência global continuou a crescer, alcançando 238 milhões de mDAU no segundo trimestre de 2022.”

Ou seja, o Twitter está crescendo, mas sem setores muito controversos, onde as empresas interessadas em investimentos de publicidade não querem nem chegar perto. E a plataforma não é capaz de oferecer explicações razoáveis para evitar a saída dos seus usuários mais ativos e relevantes.

O período para o Twitter é muito perigoso, com incertezas sobre o que pode acontecer depois que Musk assumir o controle da rede social em definitivo. E, sendo bem sincero, era de se imaginar que isso iria acontecer: a imagem do dono da Tesla já esteve mais bem quista junto ao grande grupo de internautas, e a notícia que 75% dos funcionários da plataforma podem perder os seus empregos depois da compra concluída gera ainda mais tensão interna e externa, deixando o cenário ainda menos promissor.

E você? Vai permanecer no Twitter depois que Musk controlar o parquinho? Ou vai aproveitar a oportunidade para compartilhar ainda mais conteúdos de p0rn na rede social?


Compartilhe