Compartilhe

O YouTube quer matar do coração a ‘geração Jackass’ e bater de frente com os vídeos de challenges e pranks, que facilmente se tornam virais na internet (porque muita gente tonta ama esse tipo de vídeo). É a primeira vez que a maior plataforma de vídeos do mundo decide fazer alguma coisa diante de tamanho fenômeno.

Depois de uma leva de desafios perigosos se espalhando ao redor do mundo via YouTube, o Google começou a tomar medidas mais drásticas contra isso. Alguns desafios resultaram em consequências graves, afetando principalmente os mais jovens. Entre os vários desafios, os que mais viralizaram nos últimos tempos foram o Tide Pod Challenge, o Fire Challenge e o mais recente, o Bird Box Challenge.

O YouTube atualizou as diretrizes da plataforma, adicionando um novo segmento que aborda especificamente este tipo de conteúdo. É salientado que a plataforma foi importante na propagação desses desafios e pegadinhas, mas que precisa garantir que um conteúdo que é divertido não ultrapassa os limites, se tornando perigoso.

As novas medidas podem ter um alcance maior do que o esperado. Por outro lado, era hora de colocar um basta nessa idiotice sem sentido que inundou o YouTube. Boa parte dos youtubers mais populares ganham muito dinheiro gravando vídeos que fazem o Jackass parecer brincadeira de criança.

 

 

Com tais medidas, o YouTube vai banir de forma implacável todos os vídeos que apresentam riscos de lesões graves ou de morte. Porém, vale ressaltar que a plataforma não fará distinção entre pranks reais ou pré-produzidas.

Considerando que os youtubers mais populares que tiram proveito desses vídeos contam com milhões de seguidores, as medidas são necessárias. A maioria não tem noção que milhões de crianças que assistem a esses vídeos não tem a capacidade de discernimento entre ficção e realidade.

Os youtubers terão um período de dois meses para se adaptarem às novas diretrizes, enquanto a plataforma implementa e aperfeiçoa as novas ferramentas de monitorização. Caso o youtuber ou o canal for notificado por publicar um vídeo que viola as novas diretrizes, a plataforma coloca esse produtor de conteúdo em período de monitorização que pode durar até 90 dias, onde nesse tempo o youtuber não pode realizar streaming em seu canal.

Caso o canal receba três notificações específicas sobre vídeos com esse tipo de conteúdo dentro desse período de 90 dias, é adeus em definitivo para a conta.

Quem sabe assim o YouTube volta a ser um lugar menos problemático e mais saudável.

 

 

 

Via Google


Compartilhe