Não existe almoço grátis.

Mesmo com um serviço de assinatura premium, os principais recursos do YouTube são gratuitos, onde qualquer pessoa pode ver e enviar vídeos na plataforma sem qualquer tipo de cobrança adicional.

Em troca dessa gratuidade, vamos ser obrigados a ver anúncios, incluindo aqueles que não poderão ser omitidos. Uma nova mudança no YouTube vai resultar em mais anúncios que não podem ser saltados pelos usuários.

Até agora, os anúncios que não poderiam ser omitidos não estavam disponíveis para todos os criadores de conteúdo que querem monetizar seus vídeos. Porém, o YouTube confirmou que todos os criadores poderão habilitar em breve os anúncios permanentes em qualquer vídeo.

A mudança será implementada nos próximos dias, e todos os criadores afetados pela decisão ou cadastrados no YouTube Partner Program receberão uma notificação no seu painel de controle, informando que a funcionalidade está disponível nos vídeos que já foram publicados.

 

 

Em teoria, os criadores podem ganhar mais dinheiro dos anunciantes por tais anúncios, sendo este um importante incentivo por parte do YouTube para que eles se mantenham na plataforma, produzindo mais conteúdo. Para os vídeos com maior quantidade de visualizações, as comissões podem ser maiores, tanto para os donos dos canais como para o próprio YouTube.

Por outro lado, a medida pode ser mais um incentivo para parte da audiência migrar para plataformas que não adotam para si a obrigatoriedade de visualização de anúncios. Apesar de compreender a necessidade da Google em monetizar o YouTube, tal medida descaracteriza o serviço tal e como conhecemos, além de impor ao usuário a visualização de conteúdos de anunciantes, algo que muita gente não quer.

Se ao menos os anunciantes estiverem relacionados de alguma forma com o conteúdo do vídeo ou com os gostos do usuário, tal medida seria menos traumática. Porém, como não sabemos quais serão os critérios adotados pela Google para os anúncios permanentes no YouTube, tudo indica que quem tem mais a perder com a medida é o internauta.

A boa notícia (muita gente vai achar que nada é muito bom diante de tudo o que foi relatado nesse post) é que os anúncios permanentes não poderão ter mais de 20 segundos.