Início » Software » Windows Lite e Windows Core OS: tudo o que sabemos (até agora)

Windows Lite e Windows Core OS: tudo o que sabemos (até agora)

Compartilhe

O Windows 10 foi considerado pela Microsoft como a “versão definitiva” do Windows. Mas a empresa jamais deixou de flertar outras alternativas. Vide o Windows 10 S, que teve vida curta. E rumores de novas versões do sistema operacional aparecem desde 2018.

A Microsoft quer um “Windows 10 minimalista”, e vê isso acontecendo no Windows Lite (antes, Windows 10 Lean), que pode ser o competidor do Chrome OS no futuro. Esse sistema operacional estaria baseado no Windows Core OS, sistema operacional modular que passaria a ser a nova base unificada do Windows.

Nesse post, contamos tudo o que sabemos até agora sobre essa iniciativa.

 

 

O Windows minimalista, o Windows modular

 

 

A Microsoft não falou oficialmente sobre o assunto, mas vários detalhes vazaram nos últimos meses. Em fevereiro, apareceu um esboço da desktop e do menu iniciar do Windows 10 Lite. E foi com esse preview que descobrimos que as live tiles dariam adeus ao Windows 10, com a liberação da versão insider por erro, que entregou um novo menu iniciar muito mais minimalista.

 

 

Algo bem parecido com o esboço do suposto Windows Lite, o que já indicava que as duas versões podem ter a mesma base de software.

 

 

O núcleo de todos

 

 

A base seria o Windows Core OS, que seria parte dos esforços da Microsoft para colocar o Windows em outros dispositivos, especialmente aqueles com tela dobrável ou tela dual.

O Windows Core OS transformaria o Windows em um sistema modular, com uma base unificada que facilita a adaptação do software em diferentes dispositivos, mas mantendo o suporte para os apps Win32.

E a última evidência sobre a existência do Core OS é uma bio do LinkedIn. Sim, isso mesmo. Um engenheiro da Microsoft recentemente incluiu na sua biografia na plataforma social que “trabalhou no Grupo de Sistemas Operacionais em aplicativos da Plataforma Universal do Windows (UWP), que são parte de todas as plataformas Windows e Windows Core OS (WCOS)”.

Não é a primeira vez que um engenheiro da empresa publica algum detalhe sobre o sistema operacional em seu perfil do LinkedIn. Em setembro de 2018, Avid Shiau mencionou o seu projeto como um dos primeiros do Windows Core em migrar para o “novo sistema de criação de imagens”, mencionando uma nova geração de funções de segurança nas imagens do sistema operacional.

 

 

Um novo sistema operacional moderno

 

 

A própria Microsoft já fala sobre a sua visão de futuro do Windows. Nick Parker, vice-presidente de vendas para consumidores e dispositivos da Microsoft, escreveu em um posto do blog oficial da empresa sobre o Windows 10, Azure e Office 365.

Porém, o mais interessante do post foi uma breve tangente sobre o futuro do mercado, o sistema operacional moderno que vamos precisar no futuro e todas as características que ele deve ter.

O termo “sistema operacional moderno” foi utilizado por diversas vezes, e em nenhum momento Parker mencionou o Windows quando falou sobre as “experiências inovadoras que querem construir”. O sistema moderno será um com “atualizações invisíveis”, um aspecto onde o Windows 10 sofreu bastante.

Seja qual for o futuro do Windows ou do “sistema operacional moderno”, o que a Microsoft deixa claro é que vai apostar mais do que nunca na nuvem e na inteligência artificial para potenciá-lo.

Quem viver, verá.


Compartilhe