Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Software | Windows 10 morre em 2025: você está ferrado?

Windows 10 morre em 2025: você está ferrado?

Compartilhe

O Windows 10 chegou ao mercado em julho de 2015, e a Microsoft o vendeu como “o último Windows”, ou a versão definitiva. Muitos chegaram a afirmar categoricamente que essa era a versão mais completa da história do sistema operacional da gigante de Redmond.

O que não era uma missão muito complicada, diante do desastre do Windows 8 e Windows 8.1, sendo mais sólido na proposta e apresentando uma gama de soluções que foram adotadas depois no Windows 11.

Resultado: todo mundo acreditou nessa história, adotou o Windows 10 rapidamente e, anos depois, a Microsoft engana todo mundo lançando o Windows 11, em outubro de 2021. E aquele que um dia foi chamado de “o Windows definitivo” está com o seu ciclo de vida chegando ao fim.

 

Windows 10 com os dias contados

Quando o Windows 11 chegou ao mundo, o Windows 10 tinha nada menos que 71,6% de mercado nos computadores pessoais. E hoje, a versão do Windows mais completa da história está com os seus dias contados.

Em 14 de outubro de 2025, o Windows 10 atingirá o fim de seu ciclo de vida. Isso significa que todas as edições do sistema, com exceção das LTSC, deixarão de receber atualizações de segurança.

E todo mundo sabe muito bem o que isso significa: usar um sistema operacional vulnerável que pode resultar em graves problemas de segurança para os seus dados.

Nada nesse mundo é eterno, apesar do Windows XP e o Windows 7 tentarem mostrar o contrário. E o Windows 10 não será uma exceção dessa regra, pois a Microsoft está bem disposta a dar cabo na sua existência, sem dó nem piedade.

 

O que você pode (ou não pode) fazer depois da morte do Windows 10

De acordo com a Microsoft, a solução mais viável para os usuários é migrar do Windows 10 para o Windows 11… se você puder fazer isso, obviamente.

Nem todos os computadores poderão participar dessa festa migratória de sistema operacional, mesmo que queiram ou paguem para a Microsoft. Conforme relata o site The Register, cerca de 400 milhões de PCs não atendem aos requisitos necessários para executar a versão mais recente do Windows 11.

Portanto, daqui a dois anos, os proprietários desses dispositivos terão que decidir o que fazer com essas máquinas cujo sistema se tornará obsoleto. Dá para instalar o Linux ou o Chrome OS nesses computadores, que podem ser posteriormente doados para quem não tem um computador em casa.

Só não tenta jogar esse desktop ou notebook no lixo só porque ele não pode usar o Windows 11. Tem muitos computadores bons que só vão sofrer mesmo da obsolescência programada, e não da inutilidade suprema.

 

Por que a Microsoft não atualiza todos os computadores?

Porque a Microsoft quer fazer a roda da economia girar com o nosso dinheiro.

O grande problema para um computador antigo migrar para o Windows 11 está nos requisitos técnicos de CPU e TPM. Isso mesmo… aquele famigerado TPM que tanto deu trabalho para muitos usuários de computadores quando a nova versão do sistema operacional da Microsoft chegou ao mundo.

Por outro lado, 400 milhões de computadores pode parecer uma gota diante de um oceano de equipamentos compatíveis. E neste caso, os usuários ainda contam com a alternativa de ao menos tentar a atualização dos componentes dos seus computadores para assim alcançar a compatibilidade mínima recomendada pela Microsoft para receber a atualização para o Windows 11.

E boa parte desse grupo vai migrar de vez para distribuições do Linux e até mesmo para o Chrome OS.

 

Tem gente se preocupando com isso

Diante desse cenário, o The Public Interest Research Group (PIRG) teme que milhões desses computadores acabem no lixo, o que sinceramente eu espero que não aconteça.

O grupo enviou uma carta ao CEO da Microsoft Satya Nadella, pedindo que ele reconsidere a data de término do suporte do sistema. Eles afirmam que “o abandono do Windows 10 pela Microsoft pode levar à obsolescência de mais computadores do que qualquer outra ação na história”.

A organização menciona um relatório da Agência de Proteção Ambiental dos EUA, que sugere que apenas 25% dos produtos eletrônicos no país são reciclados. Portanto, eles acreditam que muitos PCs acabarão nos aterros sanitários por causa desse fim de suporte do Windows 10.

Não sabemos se a Microsoft vai dar ouvidos para esse povo, mas não precisa ser nenhum especialista para constatar que muitos usuários que conhecemos vão perder o suporte para o Windows 10 em 2025. E um bom grupo dessas pessoas ainda contam com computadores que poderiam seguir funcionando sem maiores problemas.

Eu duvido que Satya Nadella vai se sensibilizar com o clamor desse povo, mesmo com aquele ar zen que ele demonstra ter. No final das contas, a Microsoft pode até ser hoje uma empresa de serviços, mas ela vai continuar a visar o lucro em seus produtos.

E tudo o que a Microsoft mais quer é expandir a presença do Windows 11 e, com alguma sorte, pavimentar a estrada que o Windows 12 vai passar no futuro.

Então… quem ainda se importa com o Windows 10 tem dois anos para pensar no que vai fazer da vida e do investimento em seu cartão de crédito. O investimento parece inevitável para esse grupo em um futuro próximo.


Compartilhe