Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Notícias | Sam Altman é (de novo) CEO da OpenAI

Sam Altman é (de novo) CEO da OpenAI

Compartilhe

Sério… eu não aguento mais essa história…

Após cinco dias tumultuados, o conselho de administração anuncia o retorno de Sam Altman como CEO da OpenAI. E ele volta para a empresa que ele ajudou a fundar (e foi expulso por suposta “falta de confiança” por parte dos diretores) com ainda mais poder do que deixou na semana passada.

Além do retorno de Altman, haverá mudanças no conselho, mantendo como único membro da antiga junta diretiva Adam D’Angelo. Mas tudo indica que algumas cabeças devem cair para atender as demandas dos funcionários que ameaçavam deixar a empresa e seguir os passos de Sam caso ele não voltasse ao posto de CEO.

 

Mais detalhes sobre o retorno de Altman

Além de Altman, também retorna para a OpenAI Greg Brockman, que havia renunciado ao posto de presidente da junta diretiva em solidariedade à demissão de Sam.

Embora os detalhes ainda estejam sendo trabalhados, espera-se mudanças significativas na estrutura da empresa. Até porque essa bagunça completa dos últimos cinco dias não pode ser simplesmente ignorada, onde todos vão fingir que nada aconteceu. As consequências de todo esse tornado certamente devem aparecer nos postos de gestão da empresa.

Altman expressou sua satisfação com o retorno, destacando a sólida parceria com a Microsoft e o apoio de Satya Nadella no processo. Aqui, o CEO da Microsoft foi decisivo, pois chegou a contratar Sam como o seu novo diretor de IA dentro da gigante de Redmond, além de demonstrar sua insatisfação sobre a decisão publicamente nas redes sociais.

Os demais protagonistas dessa autêntica novela mexicana do mundo tech reagiram das mais diferentes maneiras. Brockman foi mais contido nas palavras, um mais do que constrangido Ilya Sutskever retuitou as mensagens publicadas e Mira Murati, uma das maiores prejudicadas nessa história, apoiou mais uma vez o retorno de Altman para a OpenAI.

Já o mais calmo Satya Nadella elogiou as mudanças no conselho da OpenAI, destacando a colaboração para impulsionar a próxima geração de IA. E Emmet Shear, que chegou a ser nomeado CEO interino, expressa satisfação com o desfecho, destacando a maximização da segurança no processo.

 

As mudanças através da pressão dos funcionários

Altman volta mais poderoso para a OpenAi, não só por causa da influência do principal investidor da empresa. Os funcionários foram decisivos no seu retorno.

Cerca de 97% da equipe laboral da OpenAI, representados por aproximadamente 500 funcionários, pressionaram pela volta de Altman e Brockman, influenciando nas negociações. E eles podem ser considerados vencedores neste processo.

Não só isso: as tão solicitadas mudanças na junta diretiva vão acontecer. O conselho provisório será composto por Bret Taylor, Larry Summers e Adam D’Angelo, com planos de expansão para até nove membros.

A Microsoft busca um assento no conselho, indicando uma possível expansão do papel da empresa nas decisões estratégicas da OpenAI. E o mais importante: Ilya Sutskever, Tasha McCauley e Helen Toner deixam suas posições na junta diretiva, tal e como exigiam os funcionários da empresa.

Com as exigências atendidas, Altman e Nadella terão papéis mais proeminentes, consolidando a transição da OpenAI para um modelo de empresa tradicional. Fundada com uma visão altruística, a organização passou a ter finalidade lucrativa em 2019, onde Altman é o principal responsável por essa mudança.

E… sinceramente, eu espero (de verdade) que essa história tenha alcançado o seu fim com esse capítulo. Ninguém aguenta mais ter conteúdos invalidados em sites e blogs.

Precisamos voltar a viver as nossas vidas em paz e com o mínimo de normalidade a partir de agora.


Compartilhe