A IBM e os organizadores do torneio de tênis de Wimbledon estão trabalhando juntos para deixar nas mãos do supercomputador Watson a tarefa de selecionar os clipes de vídeo que serão publicados nas redes sociais e no app para smartphones dos melhores lances do torneio, recorrendo à inteligência artificial para interpretar a importância de cada jogada.

A IA será capaz de analisar cada momento dos jogos em Wimbledon (milhares de horas de vídeos, resultados de várias tomadas simultâneas durante as três semanas de torneio), oferecendo os melhores momentos em poucos minutos, ou em muito menos tempo que uma equipe de editores humanos poderia entregar.

 

 

Um destaque maior e mais rápido para os tenistas

 

isso não significa que os humanos não vão interferir no processo: Wimbledon conta com um ‘bunker IA’ onde 180 pessoas trabalham ao longo do torneio. Porém, não contar com fator humano no processo de seleção (de forma parcial, já que a decisão final em publicar o vídeo passa por um humano) não busca apenas a rapidez, mas também favorecer os jogadores com maior base de seguidores.

O sistema vai se basear em fatores como as estatísticas de jogo, as reações dos jogadores (utilizando técnicas de análise de linguagem corporal) e os níveis de emoção do público (capturando o ruído dos espectadores com um microfone instalado na cadeira do juiz).

Todos esses fatores permitem que a IA estabeleça um ‘ranking de entusiasmo’, o que valoriza cada vídeo e a seleção dos mesmos.

A parceria entre a IBM e Wimbledon já dura dois anos, e se traduziu na oportunidade de oferecer a plataforma de estatísticas do torneio, a IBM Slam Tracker, além dos assistentes conversacionais que entregam informações sobre as partidas (a Ask Fred), transmissão em 360 graus, entre outros.

Também foram dados os primeiros passos para usar a IA para realizar a seleção de vídeos de cada partida, área onde agora eles decidem ir um passo além, graças à plataforma de IA OpenScale, lançada no ano passado.

 

 

Via Associated Press