Compartilhe

O produto mais chamativo apresentado pela Microsoft no Microsoft Event de hoje (2) é, sem sombra de dúvida, o Surface Duo, o smartphone com duas telas.

O dispositivo é uma versão reduzida do Surface Neo (também apresentado hoje, mas vamos falar sobre ele mais adiante), conta com sistema operacional Android, duas telas de 5.6 polegadas em um dispositivo completamente simétrico, e com uma dobradiça que gira em 360 graus.

 

 

Chega ao mercado apenas no natal de 2020

 

 

Panos Panay, Diretor de Produto da Microsoft, disse ao Wired que está utilizando o Surface Duo durante os últimos seis meses. O modelo conta com um processador Snapdragon 855 que gerencia uma versão modificada do Android 9 Pie para oferecer suporte à tela dupla. Quando aberto, o dispositivo se transforma em um tablet com tela de 8 polegadas.

O Surface Duo não possui câmera frontal, já que ele ainda está em fase inicial de desenvolvimento (apesar da Microsoft trabalhar no conceito há pelo menos dois anos e meio). Logo, a câmera pode mudar de posição e conceito de funcionalidade. Panos revelou que está nervoso em revelar o produto com tanta antecipação, porque isso expõe o design do mesmo para os concorrentes.

 

 

Sobre as suas funcionalidades, não foram revelados maiores detalhes, onde basicamente podemos executar dois aplicativos diferentes ao mesmo tempo (algo que você já pode fazer em outros telefones Android com tela dupla), e que uma delas pode atuar como teclado, de forma que teríamos um pequeno notebook guardado no bolso para produtividade ou games. E, ao que tudo indica, o dispositivo será compatível com canetas stylus.

Em resumo, são poucas informações nesse momento sobre o produto. De qualquer forma, vamos ter que esperar um ano para conhecer todos os detalhes sobre o Surface Duo, uma vez que o dispositivo só será lançado no Natal de 2020. Preço e janela de disponibilidade não foram reveladas.

 

 

Observem que estamos diante de um telefone com tela dupla, e não com tela dobrável. No segundo caso, não temos uma tecnologia tão amadurecida. E a Microsoft acaba de reforçar essa teoria.

 

 

 

Via Wired


Compartilhe