A Sony anunciou durante a sua conferência na Tokyo Game Show 2018 que o PS Vita deixa de ser produzido por completo em 2019. Um claro sinal dos tempos.

Não é uma notícia que pega o mercado ou os gamers de surpresa. O PS Vita já estava com o seu prazo de validade vencido, e sofria dos efeitos do aumento exponencial do consumo de videogames em outras plataformas móveis, especialmente nos smartphones.

No começo de 2018, a Sony anunciou que as divisões dos Estados Unidos e da Europa iriam encerrar a produção dos jogos físicos para o PS Vita em 31 de março de 2019.

Para reforçar essa mudança de visão e paradigma da Sony em relação ao universo dos videogames móveis, a Sony também confirmou que não vai lançar um sucessor do console, reforçando o que a empresa declarou em 2015, ao ver que não havia um mercado forte o suficiente para seguir com a sua linha de consoles portáteis.

É fato: os smartpones e os tablets deixaram os consoles portáteis em segundo plano, uma vez que hoje oferecem uma experiência equivalente em um dispositivo que o usuário carrega consigo o dia inteiro.

Porém, é preciso sempre lembrar que a última pá de cal na Sony foi lançada pela grande rival Nintendo, com o lançamento do Nintendo Switch. Antes disso, a Big N seguiu apostando forte no segmento, investindo no Nintendo DS, que hoje é o seu console mais vendido no mercado japonês.

Por enquanto, não há notícias se a Sony pretende manter a fabricação do PS Vita em outros países, mas levando em conta que o Japão é o maior mercado global do produto, e que muitos países dependem das importações japonesas, tudo indica que este é mesmo o fim do produto.

De novo: sinal dos tempos. Todo mundo sabia que isso iria acontecer mais cedo ou mais tarde. Logo, é hora de começar a dizer adeus para o PS Vita.