650 1000 applemoney - Como a Apple ganha dinheiro?

É a empresa mais valiosa do mundo. A primeira a superar a marca de US$ 1 trilhão de mercado. A empresa que mudou a forma do mundo entender muitos produtos de tecnologia: a Apple.

A resposta mais óbvia para a pergunta do post é: iPhone. Mas há algo além nas entrelinhas.

O iPhone só aumentou o seu volume de vendas desde o lançamento até 2015 (lançamento do iPhone 6 e 6 Plus). Desde então, uma queda paulatina nas vendas, acompanhada por um aumento do preço médio de cada iPhone vendido fez com que a Apple dependesse mais do iPhone economicamente falando, mas com uma recente mudança de tendência.

Em 2015, 66% das receitas da Apple vieram do iPhone. Desde então, a queda foi paulatina até 2017, último ano do exercício fiscal. Ali, Mac e iPad deixaram de ser fortes nas finanças da empresa.

O preço médio de venda de cada iPhone ficou importante nessa equação, onde as receitas são divididas pelas vendas entre unidades comercializadas. Em 2018, o preço base do iPhone XR é de US$ 749, US$ 50 acima do preço base do iPhone 8.

E há quem diga que esses valores vão disparar em 2019, ao mesmo tempo que o iPhone indica chegar ao seu topo de vendas, com mais de 240 milhões de unidades vendidas.

 

 

O que vem depois do iPhone?

 

Duas coisas.

Os investimentos no segmento Outros (Apple TV, acessórios, cabos, AirPods, Apple Watch e outros). Ou seja, produtos que giram em torno do iPhone de alguma forma, mas que hoje servem para atrair outras forças como um smartwatch ou fones de ouvido sem fio.

Por outro lado, o software também tem força. O iCloud Drive pago, o Appel Music, o Apple Pay e uma App Store com mais recursos e mais apps disponíveis para compra.

Tudo é orientado para que o usuário do iPhone pague cada vez mais dentro da Apple. E olha, que eu nem citei o Apple Video, que está chegando.

O modelo de negócio atual da Apple passa pelo iPhone como protagonista, e produtos de hardware e software associados como coadjuvantes. O Apple Watch aparece como protagonista dos próximos anos, com um segmento de ‘outros produtos e serviços’ crescendo em torno de 35% ao ano.

 

 

Depois do Apple Watch?

 

Nem faço ideia. Talvez nem a Apple saiba.

Quem sabe os tais carros inteligentes muito especulados, e se isso acontecer, é fato que a Apple está preparando algo descomunal, ou pelo menos tentando isso.

Nos últimos três anos, a Apple investiu mais dinheiro em I+D que nos últimos 20 anos juntos. Duas décadas que entregaram ao mundo um iMac, o iPod, o iPhone, o iPad e o Apple Watch.

O que está por vir depois de tanto investimento?

Essa pergunta fica sem resposta. Por enquanto.