Software pode espiar conversas no WhatsApp: veja como se proteger

Compartilhe

O WhatsApp não conta com o controle de pais de forma nativa em seu aplicativo, mas o Spyzie, um aplicativo europeu, criou uma forma de vigar o uso que as crianças dão ao aplicativo e, dessa forma, os pais poderiam tomar medidas imediatas em caso de ameaças nessas atividades.

Por outro lado, nada impede que essa ferramenta possa ser utilizada por outras pessoas com outros tipos de interesses. Como, por exemplo, a invasão de privacidade, o roubo de dados e outros crimes cibernéticos.

Vamos analisar a proposta nesse post, e mostrar o que você pode fazer para se proteger desse tipo de iniciativa.

 

 

 

O que o Spyzie faz?

 

 

De acordo com a descrição disponível em seu site oficial, o Spyzie lê o histórico de conversas do usuário no WhatsApp, incluindo os chats em grupo, observa as fotos, vídeos ou arquivos de voz que são compartilhados na plataforma, entre outras atividades.

Para a ferramenta funcionar, o usuário deve abrir uma conta no site spyzie.com ou dentro do aplicativo Spyzie para dispositivos móveis. Você preenche um cadastro para depois completar o processo de configuração no assistente do serviço. Então, você inicia sessão em sua conta, clica na opção WhatsApp e inicia o monitoramento das informações publicadas ou compartilhadas naquela conta do aplicativo de mensagens.

 

 

 

O serviço é legal?

 

 

A plataforma justifica que foi criada com o objetivo de oferecer o controle dos pais em relação aos seus filhos, por empregadores que querem monitorar os dispositivos dos seus funcionários, ou em um dispositivo que é de sua propriedade, mas que é utilizado por outras pessoas com o seu consentimento.

O Spyzie tenta se respaldar de eventuais problemas futuros e usos indevidos de sua plataforma, informando que “se você ficar sabendo que os seus dispositivos estão sendo monitorados por outros usuários com esse software ou com o serviço do Spyzie sem a sua permissão, por favor, denuncie o abuso/violação aqui, facilitando as informações necessárias, para que possamos bloquear a conta do usuário que está violando as políticas de uso do serviço”.

É claro que o aplicativo é altamente suspeito, e representa uma clara ameaça à privacidade dos usuários. Por isso, vamos deixar algumas dicas sobre como você pode se proteger e reduzir os riscos em ser espionado no WhatsApp.

 

 

 

Como posso me proteger?

 

Se você acredita que é uma vítima desse tipo de plataforma, você tem duas formas de proteger as suas conversas. E as duas passam por ajustes nas configurações do WhatsApp e pelas configurações do seu smartphone.

 

 

 

No WhatsApp

 

Para revisar a sua privacidade no WhatsApp, vá em Ajustes > Conta > Solicitar informações de minha conta, e assim você tem um relatório que mostra se a sua conta foi vítima de algum software externo dedicado à espionagem de sua conta. Também é possível verificar se existe outra sessão da sua conta no aplicativo aberta em outro dispositivo que você não conhece, através do WhatsApp Web.

 

 

 

Nas configurações do smartphone

 

Outra opção disponível é revisar as configurações de privacidade e pode observar se as permissões indicam a presença de algum tipo de plataforma externa.

Para isso, você deve:

– Ir em Ajustes > Privacidade > Administrador de Permissões > SMS ou Ler mensagens instantâneas.

 

Com esses passos, você pode detectar se foi vítima de espionagem, e tomar as medidas providências para bloquear essa ameaça.


Compartilhe