Setor de smartphones premium virou um grande “mais do mesmo” | TargetHD.net TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Press "Enter" to skip to content

Setor de smartphones premium virou um grande “mais do mesmo”

Compartilhe

Está difícil se destacar e surpreender hoje em dia no mercado de smartphones. Todos os fabricantes tentam, dão o melhor de si… mas os últimos lançamentos mostram que essa tarefa não é nada fácil.

O Motorola Edge+ é mais uma prova disso. Por mais que muitos comemorem a volta da Motorola ao segmento top de linha, a verdade é que o modelo se parece com praticamente tudo o que já testemunhamos nos seus concorrentes diretos no segmento Android em 2020.

 

 

 

É tudo igual!

 

 

No passado, Motorola, BlackBerry e Nokia eram referências de telefonia móvel (na era pré-smartphone), pois cada uma delas entregava telefones com identidade própria. Hoje, temos um Motorola Edge+, que é um smartphone top de linha premium tão competente quanto os seus concorrentes, mas vira “mais um” no meio de tantas opções similares.

Ou seja, o Motorola Edge+ não fica para trás em relação a nenhum outro smartphone Android premium apresentado nas últimas semanas. Mas também não causa inveja em nenhum deles. Suas principais especificações técnicas podem ser encontradas na maioria dos seus concorrentes com preços similares.

Por exemplo…

 

– Snapdragon 865: todo mundo usa.
– 12 GB de RAM: é uma quantidade espetacular de RAM, mas modelos como OnePlus 8 Pro, Galaxy S20+ e Realme X50 Pro 5G também contam com isso. E nem é o item mais importante em um smartphone top de linha.
– Suporte ao 5G: é a desculpa que todos os fabricantes estão usando para oferecer smartphones cada vez mais caros, e não é algo considerado essencial nesse momento para a maioria dos mercados globais.
– Curvas na tela: Samsung, Huawei e OnePlus também contam com isso, e o Xiaomi Mi Mix Alpha entrega solução mais interessante.
– 5.000 mAh de bateria: modelos muito mais modestos contam com isso.
– Câmera de 108 MP: Samsung Galaxy S20 Ultra e Mi Note 10 contam com o mesmo tipo de sensor.
– Tela de 90 Hz: se tornou algo comum em 2020, inclusive em modelos de linha média premium, como é o caso do Nubia Play.

 

 

 

Onde está a diferença então?

 

 

Isso mesmo. Em quase nada. Só na marca.

Vários fabricantes flertam com a barreira dos US$ 1.000 de preço com essas especificações, e todos não entregam grandes diferenças que chamam a atenção dos usuários. Modelos de linha média premium que custam US$ 300 são hoje muito mais atraentes.

O cenário só piora quando vemos Xiaomi e OnePlus lutando pelo mercado de smartphones premium, se distanciando de suas propostas originais: antes, as duas marcas tinham telefones top de linha com preços de linha média; agora, contam com telefones top de linha premium com preços de top de linha premium.

Já outros fabricantes ainda buscam a melhor relação custo/benefício, como o Nubia Red Magic 5G, Honor 30 Pro+ e o Realme X50 Pro 5G. Esses serão os modelos mais procurados de 2020.

No final das contas, todos os fabricantes de smartphones Android lançaram modelos top de linha premium que são muito parecidos e caros demais. E muitos usuários acabam pensando umas dez vezes para descobrir se vale a pena ou não investir tanto dinheiro em um produto tão pessoal.

O Motorola Edge+ tenta ser diferente, mas depois de tantos anos esperando para investir nesse segmento, ele não apresenta surpresas. Assim como a maioria dos seus competidores de preço. No final das contas, nenhum smartphone premium de 2020 realmente chama a atenção. E com a pandemia global, eles correm o risco de se tornarem ainda mais invisíveis para o grande público.

Todos são smartphones excelentes, não resta a menor dúvida disso. Mas não se diferenciam o suficiente para determinar um vencedor dentro desse grupo. A boa notícia é que os números nas especificações não significam nada, e podemos encontrar excelentes smartphones que custam bem menos que os modelos topzera dos fabricantes.

As poucas surpresas mostram claramente que o mercado de smartphones alcançou um ponto de maturidade, onde os protagonistas se adaptaram muito rápido uns aos outros. E isso certamente vai se refletir em uma certa indiferença por parte do grande grupo de consumidores.

A conferir.


Compartilhe