Compartilhe

Chegou a hora de você comprar um smartphone dobrável no Brasil?

A pergunta é meramente retórica, e não pretendo respondê-la neste post. Só utilizei essa pergunta para abrir o artigo que vai refletir alguns pontos sobre o preço do Samsung Galaxy Z Fold 2 no mercado brasileiro. O dispositivo chega por aqui em outubro de 2020, e terá suporte ao 5G que está ativo por aqui (que é aquele 5G “mais ou menos” que algumas operadoras decidiram adotar para “dar a largada” para as redes de nova geração no país).

Sem muitos mistérios: o preço sugerido do Samsung Galaxy S Fold 2 no Brasil é de R$ 13.999. O valor pode variar de acordo com o e-commerce e a forma de pagamento que você escolher. E é importante lembrar que, nesse valor, você ainda recebe os fones de ouvido Galaxy Buds Live e o smartwatch Galaxy Watch 3, o que deve abater quase R$ 3.000 no valor final do produto, além do seguro para troca ou conserto de telas que, mesmo sendo um item “obrigatório” (você recebe “de graça” na compra do produto, mas na verdade está incluído no preço final do mesmo), é infinitamente melhor contar com esse seguro.

Ah, sim… você pode escolher as cores do Galaxy Buds Live e do Galaxy Watch 3, e os corajosos que decidirem pagar o produto a vista recebem 10% de desconto no valor final. Ou seja, pagam R$ 12.599,10.

E eu sei o que você está perguntando: vale a pena?

 

 

 

A conta é menos pior do que você pode imaginar

 

 

Não vou ficar enrolando o amigo leitor. O Samsung Galaxy Z Fold 2 é sim um produto muito caro para a maioria dos meros mortais, e eu não estou ignorando o fato que ele é um produto pensado nos usuários premium de forma prioritária. E eu entendo que os seus futuros compradores não estão se preocupando com o preço do produto por aqui de forma alguma.

Porém, olhando de forma fria e racional, ao menos esse produto está com o seu preço devidamente dolarizado, ou seja, segue a cotação de momento do dólar aqui no Brasil (no dia em que esse post foi produzido, em 26 de outubro de 2020, US$ 1 = R$ 5.62… coisa triste, minha gente…).

Diferente de outras empresas de tecnologia cujo logo é uma maça mordida na parte traseira do smartphone, a Samsung optou por não cobrar por elementos como “custo Brasil” e “o brasileiro paga o que for para qualquer produto”. E se fizesse isso, seria impossível o lançamento do produto por aqui.

Logo, o Samsung Galaxy Z Fold 2 é o tipo de produto cujos compradores não vão pensar em comprar lá fora, pois estão levando mais itens por comprar aqui do que no exterior.

Porém…

 

 

 

Um smartphone que dobra? Ou um notebook premium?

 

 

O Samsung Galaxy Z Fold 2 tem um preço similar ao ultrabook premium Dell XPS 13 2020, que é uma plataforma computacional mais completa, mais versátil e, ao meu ver, mais útil do que um smartphone que dobra.

É claro que esta é apenas a minha opinião, e a percepção entre uma coisa e outra pode variar dependendo da pessoa e de suas necessidades com o dispositivo. Porém, não consigo parar de pensar que este é um produto caro demais para não oferecer tanta versatilidade que eu espero de um produto desse tipo.

Eu não tive coragem para comprar o Dell XPS 13 2020. Em seu lugar, fiz vários investimentos de tecnologia e, felizmente, montei o meu setup ideal para o trabalho que desenvolvo aqui. Logo, jamais vou compreender que o Samsung Galaxy Z Fold 2 vale a pena no seu preço de lançamento.

Porém, aqueles que realmente se interessaram pela proposta da Samsung, ao menos tem um prêmio de consolação: a tendência é que, com o tempo, o preço do produto acabe ficando mais competitivo, tal e como aconteceu com outros produtos dentro dessa categoria.

Por exemplo, o Galaxy Z Flip foi lançado em março de 2020 com preço sugerido de R$ 8.999, e já pode ser encontrado por R$ 5.399. O Motorola Razr já está custando em torno de R$ 5.300. Muito provavelmente o mesmo vai acontecer com o novo Galaxy Z Fold 2. Talvez não com descontos tão generosos, mas certamente custando menos que R$ 14 mil.


Compartilhe