Compartilhe

As ROMs Android alternativas são a salvação da lavoura para os usuários que querem prorrogar a vida útil do seu smartphone e não contam com respostas oficiais de alguns fabricantes que preferem adotar a estratégia da obsolescência programada, ou seja, param de atualizar dispositivos que tecnicamente são capazes de receber as novas versões do sistema operacional apenas para vender os novos modelos de telefones que chegam ao mercado.

Estas ROMs Android são desenvolvidas por terceiros como alternativa para os fabricantes que deixam os usuários abandonados. Aproveitam as possibilidades do sistema operacional do Google que é de código aberto, realizando modificações e/ou adições de funções, além do suporte para um determinado modelo de smartphone ou tablet.

Não é um processo simples de realizar, mas a grande cozinha global de ROMs que se transformou o XDA-Developers entrega todo o potencial desse tipo de desenvolvimento. A prova real de tudo o que eu estou falando está no fato desses gênios conseguirem portar o Android 10 para dois smartphones veteranos no mercado mobile, o Galaxy S2 e o Galaxy Note 3.

 

 

Uma verdadeira façanha, quase 10 anos depois do lançamento

 

 

O Galaxy S2 foi lançado pela Samsung em 2011, e sua última atualização oficial (para o Android 4.1.2 Jelly Bean) foi entregue em 2013. O Galaxy Note 3 foi lançado em 2013 e recebeu a sua última atualização oficial (para o Android 5.0 Lollipop) em 2015. O suporte oficial dos fabricantes é de dois anos (e, ainda assim, para os modelos top de linha, pois os dispositivos de linha média ou de entrada são abandonados após um ano, ou simplesmente não recebem qualquer tipo de suporte), mas temos aqui uma atualização não oficial para o Galaxy S2, nove anos depois do fim do seu suporte oficial.

Por outro lado, vemos a Samsung passando vergonha ao deixar o Galaxy S8 sem suporte para o Android 10 apenas por interesses comerciais (aka porque precisa vender o S9 e o S10 e, em breve, o S20).

O port do Android 10 para o Galaxy S2 foi possível graças ao LineageOS 17.1, um desenvolvimento muito apreciado pela comunidade de usuários de ROMs alternativas, com vários colaboradores que oferecem versões gratuitas do software para um bom número de dispositivos. A versão do Galaxy Note 3 é mais estável e praticamente 100% funcional, com quase todos os seus componentes ativos. Já a versão do Galaxy S2 é mais instável, o que não a invalida em nada, pois já é uma vitória fazer esse smartphone funcionar com alguma versão do Android 10.

A instalação é feita com o mesmo procedimento de qualquer ROM Android, exigindo o root do aparelho, o acesso ao ambiente de recuperação, o carregador de arranque, a instalação do sistema operacional em si e, é claro, uma boa dose de paciência.

De qualquer forma, o simples fato dos desenvolvedores levarem o Android 10 para smartphones lançados em 2011 e 2013 é um grande feito e mostra de todo o potencial das ROMs Android alternativas, que são imprescindíveis para manter os dispositivos mais antigos atualizados, para personalizar esses telefones ou para acessar todas as funções que fabricantes ou operadoras limitam na maioria dos casos por motivos comerciais ou não técnicos.

Para o leitor que chegou até aqui interessado no trabalho desses gênios da programação em telefonia móvel e quer ter uma ROM Android personalizada no seu dispositivo, o nosso conselho é: supere o medo e a preguiça, e pesquise sobre como as vantagens desse tipo de software superam e muito os inconvenientes.

 

 

Via XDA-Developers, ROMS: Galaxy S2Galaxy Note 3


Compartilhe