Samsung Galaxy A01 Core por R$ 999: vale a pena?

Compartilhe

A Samsung anunciou a chegada ao Brasil do seu novo smartphone de entrada, o Samsung Galaxy A01 Core. O produto oferece o básico para o dia a dia, prometendo longa autonomia de bateria para um telefone com um design compacto.

O produto pode ser bem vindo para os usuários que procuram um smartphone para realizar as tarefas do dia a dia. Porém, esbarra em um fator que ainda é o principal para a maioria das pessoas que vão comprar um smartphone de baixo custo aqui no Brasil: o seu preço, que é mais elevado que o desejado.

 

 

 

Sinal dos novos tempos

 

Não podemos considerar apenas o famigerado “fator Brasil” como principal justificativa para um smartphone de entrada como o Samsung Galaxy A01 Core custar os indigestos R$ 999. Também é preciso considerar o momento presente de crise, onde tudo acabou ficando mais caro pela somatória de fatores que, invariavelmente, afetou toda a nossa economia.

Mesmo assim, é uma lástima ver um dispositivo pensado no baixo custo ter um preço sugerido que é quase um salário mínimo no Brasil. E boa parte das pessoas que são o público alvo do Samsung Galaxy A01 Core ganha no máximo dois salários mínimos por mês.

Ou seja, o conceito de “baixo custo” precisa ser revisto com urgência. Caso contrário, até mesmo os modelos de entrada, que contavam com forte apelo comercial por aqui, vão encalhar nas lojas.

 

 

 

Um smartphone caro para as suas especificações

 

 

Por mais que a Samsung se esforce em promover o Samsung Galaxy A01 Core como uma boa relação custo-benefício entre os dispositivos de entrada, a grande verdade é que, neste caso, isso está um pouco longe de acontecer.

O Samsung Galaxy A01 Core possui uma tela de 5.3 polegadas (HD+, 1480 x 720 pixels), recebe uma câmera frontal de 5 MP, câmera traseira de 8 MP (com recursos de Inteligência Artificial e filtros de imagem), peso de 150 gramas, processador quad-core trabalhando com 2 GB de RAM e 32 GB de armazenamento (expansíveis via slot para cartão microSD de até 512 GB), com slot dual SIM.

Um dos principais trunfos do modelo é a sua bateria, com capacidade de 3.000 mAh e a promessa de uma autonomia para pelo menos um dia de uso com as tarefas mais triviais do dia a dia. Seu software também recebe um Modo Noturno, para reduzir a sua fadiga visual.

 

 

 

Existem outras opções mais acessíveis

 

O Samsung Galaxy A01 Core chega ao mercado para competir com modelos da LG e da Motorola com configurações similares. O problema é que a sua concorrência pode entregar especificações similares e valores menores, ou preços um pouco mais elevados mas com configurações mais completas.

Talvez seja melhor você consultar o que a concorrência está oferecendo para definir com calma se vale a pena pagar R$ 1.000 por um dispositivo que tem um hardware limitado e experiência de uso que pode não alcançar as suas expectativas. Ou se você está consciente das limitações de dispositivos com esse conjunto de configurações, procure pagar o menor valor possível.

Ou investe um pouco mais de dinheiro, e compra logo um dispositivo mais completo. O “meio do caminho” onde o Samsung Galaxy A01 Core está posicionado não é uma das opções mais cômodas que você pode encontrar nesse momento.

Ah, sim… claro… também existe a opção de esperar o preço desse modelo cair para comprar. Tudo depende de sua paciência nesse caso.

 

 

Via Samsung


Compartilhe