moto g5s plus

A Motorola (uma empresa Lenovo) historicamente ofereceu produtos com ótima relação custo-benefício. Aliás, no Brasil, se tornou campeã de vendas dessa forma: oferecendo um pouco mais que a média, e cobrando um pouco menos por isso.

O histórico Moto G transformou a Motorola na marca das massas. Esse é um dos modelos mais vendidos e amados de todos os tempos aqui no Brasil, e com justiça: é um smartphone com hardware de linha média (em sua época), preço de modelo de entrada e que, depois de cinco anos, ainda é bem funcional para muita gente.

Cinco gerações depois, temos o Moto G5, um modelo que seguiu a sua linha de evolução, mas que infelizmente chegou um pouco atrasado em relação aos seus concorrentes. A Motorola então decidiu remediar a questão lançando uma linha intermediária, a Moto G5S, que vem turbinada com recursos que podem chamar a atenção dos mais exigentes.

Recebemos da assessoria de imprensa do fabricnate o Moto GS5 Plus, o modelo mais completo dessa geração de linha média. É um modelo que aposta na câmera dupla traseira, flash frontal e em uma proposta de design premium para conquistar o consumidor que não quer gastar muito em um smartphone Android, mas quer um produto de alta qualidade e boas aspirações fotográficas.

Vamos descobrir no review a seguir se esse modelo entrega tudo isso.

 

 

Review em Vídeo

 

 

 

 

Características Físicas

 

 

Beleza é algo subjetivo. Logo, vou passar a minha opinião sobre o design do Moto G5S Plus: pessoalmente, ele é bonito sim.

É perceptível a presença da Lenovo no design do produto, mas a herança dos modelos anteriores da linha Moto G se faz presente com os cantos arredondados. Além disso, é um dispositivo de agradável agarre (pelo menos no meu caso, já que tenho mãos grande).

 

 

O acabamento de metal oferece um ar premium ao dispositivo, e é muito bem construído e selado. É um dos smartphones Android com maior solidez de construção que tive a oportunidade de testar em 2017.

 

 

O leitor de digitais na parte frontal é outro elemento que me agrada. Para mim, é mais intuitivo do que na parte traseira. Mas aqui, mais uma vez, é importante reforçar que é sempre uma questão de gosto, e os resultados podem mudar de acordo com o perfil de usuário.

 

 

A manutenção do conector para fones de ouvido vem acompanhada de um conector microUSB. Nada de USB Type-C aqui, o que é uma pena, pois poderia ser um importante diferencial do produto.

 

 

Outra coisa que me incomodou bastante foi esse calombo na parte traseira, onde fica os sensores de câmera dupla. Bem sabemos que é perfeitamente possível integrar esses sensores junto ao corpo do dispositivo, deixando o mesmo esteticamente uniforme e sem alterar na espessura do smartphone.

Nesse aspecto, não há muito o que discutir. A Motorola/Lenovo mandou bem no Moto G5S Plus, ainda mais se levarmos em consideração seu preço.

 

 

 

 

Tela

 

O Moto G5S Plus possui uma tela IPS LCD de 5.5 polegadas, com resolução Full HD (1080p) e densidade de 401 pixels por polegada. É o mínimo que se pede hoje para um dispositivo de linha média.

 

 

Dito isso, é uma tela satisfatória para a maioria dos usuários dessa categoria. Entrega uma boa reprodução de cores em diferentes ângulos de visualização, além de uma interação física bem responsiva, com toques precisos na tela e ótimo tempo de resposta.

Levando em conta que os seus principais concorrentes de preço entregam o mesmo, a Motorola apostou no terreno seguro, entregando resultados positivos nesse aspecto.

 

 

Hardware e Software

 

O Motorola Moto G5S Plus conta com um processador Qualcomm Snapdragon 625 octa-core de 2 GHz, GPU Adreno 506, 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento, expansíveis via microSD.

Esse hardware trabalha com o sistema operacional Android 7.1 Nougat, com uma interface muito próxima à proposta da Google. Precisamos dizer isso porque a Motorola faz pequenas adições de software nessa interface, como o Moto Tela, Moto Ações e o software de câmera próprio.

 

 

É um conjunto técnico que entrega um bom desempenho na maior parte do tempo. É o que considero hoje como o hardware ideal para um smartphone de linha média, já que combina de foram equilibrada o bom desempenho com uma boa autonomia de bateria (dependendo do perfil de uso, mas falo desse item mais adiante).

Aqui, a Motorola corrigiu um “erro” do Moto G5, colocando 3 GB de RAM no G5S Plus. Eu coloco “erro” “entre aspas” porque entendo que foi uma escolha da própria Motorola/Lenovo em deixar o modelo anterior mais acessível, com o foco em um preço menor para um produto mais acessível. Por outro lado, a empresa recebeu muitas críticas por essa decisão. Logo, o Moto G5S Plus chega para atender aos mais exigentes e descontentes nesse aspecto.

 

 

Câmera

 

A Motorola colocou uma câmera dupla traseira no Moto G5S Plus, seguindo assim a tendência do mercado. São dois sensores de 13 MP, que possibilitam o registro de fotos com efeito Bokeh (com desfoque no fundo) e foto panorâmica.

O software de câmera da Motorola continua simplificado, mas passa a oferecer um igualmente simplificado modo profissional. Com ele, os usuários mais experientes podem extrair um pouco mais de recursos dos sensores fotográficos. Além disso, podemos detectar os efeitos de foto em dois planos ou Bokeh e modo panorama.

 

 

Porém, este é um ponto no dispositivo que o futuro comprador precisa prestar muita atenção. Os resultados desse conjunto de câmeras é apenas OK, com bom registro de cores e razoável saturação. Na prática, o conjunto duplo traseiro não consegue entregar fotos além do esperado para um dispositivo na sua categoria.

 

 

Além disso, em determinados cenários, o conjunto de câmeras não entrega resultados satisfatórios, com problemas de foco e considerável quantidade de ruído e estouro de tons mais claros.

 

 

A câmera frontal de 8 MP também oferece resultados razoáveis. o flash LED dedicado frontal é algo positivo, já que é melhor do que ter parte da tela iluminada por alguns segundos para depois registrar a foto. Por outro lado, não faz milagres nas fotos noturnas.

Na parte de gravação de vídeos, os resultados são positivos, com boa estabilização de imagem na câmera traseira dupla (por software) e boa captação de áudio do microfone na câmera frontal.

 

 

De qualquer forma, eu esperava mais do conjunto fotográfico do Moto G5S Plus. Muito do marketing feito pela Motorola estava calcado nas capacidades do smartphone em registar imagens de alta qualidade. Mas na prática, o modelo deixa um pouco a desejar.

Os menos exigentes talvez não se incomodem com isso. Aqueles que só querem tirar fotos bacanas ou vídeos casuais podem obter resultados satisfatórios. Quem espera mais do que isso no dispositivo, é melhor pensar algumas vezes antes da compra.

 

 

Bateria

 

O Moto G5S Plus possui uma bateria de 3.000 mAh, com modo de recarga rápida via carregador Turbo Charger.

Combinando o seu hardware e a sua tecnologia de tela, o modelo oferece uma autonomia que atende bem os usuários mais casuais, ou aqueles que vão passar a maior parte do tempo utilizando as redes sociais, navegação na internet e troca de mensagens instantâneas.

Já para quem vai consumir uma grande quantidade de vídeos ou jogos mais pesados, se prepare para levar o carregador consigo o tempo todo. A tendência é que a bateria do dispositivo se esgote bem rápido.

De novo, a boa notícia é que o carregador Turbo Charger cumpre com o que promete, com uma recarga rápida da bateria. Seria melhor ter uma porta USB Type-C para um envio de maior quantidadede energia por hora, mas o carregador da Motorola entrega resultados bem interessantes.

 

 

Desempenho

 

Nesse aspecto, o Moto G5S Plus entrega bons resultados. Nos testes, abrimos todos os aplicativos sem problemas, e durante o tempo de testes não foram observados travamentos ou paradas críticas.

De fato, a interface Android quase pura do modelo ajuda a entregar uma experiência de uso bem fluída e satisfatória. Algo esperado, levando em consideração o seu conjunto de hardware.

Por outro lado, temos que lembrar que este é um típico dispositivo de linha média, ou seja, apresenta algumas limitações para tarefas específicas, principalmente na execução dos jogos mais pesados.

Apesar de entregar um resultado que permite que os jogos mais complexos sejam executados, a sua jogabilidade não é tão fluída quanto comparada com dispositivos com chips mais poderosos ou mais recentes (como é o caso recente do Snapdragon 660 presente no ASUS Zenfone 4). Ou seja, os gamers mais exigentes devem considerar esse detalhe antes de realizar o investimento.

 

 

Conclusão

 

 

O Motorola Moto G5S Plus está aprovado, mas com algumas ressalvas.

Por um lado, é um modelo de linha média que atende a maioria das necessidades dos usuários de sua categoria, e se posiciona em uma faixa de preço (aproximadamente R$ 1.250 no momento em que esse review foi produzido) em que oferece um resultado final muito satisfatório por conta de sua ótima qualidade de construção, uma tela de boa qualidade, um hardware ajustado e uma relação custo-benefício geral equilibrada.

Por outro lado, parte do marketing da Motorola é feito baseado nos benefícios das câmeras desse smartphone, e os resultados nesse item deixaram um pouco a desejar. Confesso que esperava mais do conjunto de câmera dupla traseira.

Considerando o seu público e a sua faixa de preço, ele tem tudo para agradar aos que já são fãs da marca e da linha Moto G. Corrigiu algumas das carências do Moto G5, e se equiparou melhor com os dispositivos dos concorrentes.

Por estimular ainda mais a competição nessa faixa de preço, eu aprovo o Moto G5S Plus. Porém, se no passado a Motorola ditou tendência com a ótima relação custo benefício, no presente ela precisa correr atrás dos demais, e oferecer diferenciais substanciais e cuidar dos detalhes que podem fazer com que ela volte a ser cobiçada pelo consumidor.