Compartilhe

A Realme se tornou rapidamente uma marca reconhecida no mercado de smartphones após a sua emancipação da Xiaomi. O Realme X2 Pro é um sucesso, e o Realme X50 Pro 5G promete ser um grande competidor para o mercado top de linha premium em 2020.

Resultado: a Realme já é uma das marcas que mais vende telefones em alguns países estratégicos. E o objetivo da empresa para o futuro é ir além dos smartphones.

 

 

 

5G como pilar para a sua aposta nos smartphones

 

 

A Realme deu alguns spoilers sobre a sua estratégia, que passa a ser mais transversal, atacando diferentes linhas de produtos smart. A aposta central continua no smartphone, mas dentro desse segmento, a marca quer ser referência nos telefones 5G, lançando em 2020 mais de cinco produtos com suporte à esta tecnologia de rede.

O Realme X50 5G foi um dos primeiros telefones a contar com tal suporte, e nessa semana o seu sucessor, o Realme X50 Pro 5G, foi apresentado. Esses dispositivos com 5G serão lançados em vários mercados estratégicos na Europa e Ásia.

 

 

 

Por um ecossistema de wearables e dispositivos IoT

 

 

A Realme também deixa claro que vai construir um ecossistema de produtos, tal e como a Xiaomi faz muito bem. Esse ecossistema de produtos recebe o nome UNI Smart AIoT, sendo este o ‘segundo motor’ da empresa.

Nesta categoria, o aplicativo móvel chamado Realme Link será o encarregado em gerenciar todos esses dispositivos: relógios inteligentes, telas inteligentes, alto-falantes inteligentes e fones de ouvido inteligentes.

Não foram anunciados produtos em específico, mas várias subcategorias de produto foram indicadas, e a Realme quer se fazer presente nesses segmentos. Na parte de áudio, teremos fones de ouvido com cabo básicos, com auriculares TWS (True Wireless Stereo) e com cancelamento de ruído.

Nos wearables, teremos diferentes linhas de produto que já são mutico conhecidas, como relógios inteligentes e pulseiras quantificadoras. Por fim, nos produtos para o lar, está chegando o Smart Vs, alto-falantes inteligentes, barras de som e dispositivos para o lar inteligente, como lâmpadas conectadas.

No total, serão mais de 20 produtos AIoT da Realme em 2020. Em março, será apresentado o primeiro dos seus wearables, a pulseira inteligente Realme Band.

 

 

Por enquanto, a Realme tem várias promessas. Não anunciou mais nada além do Realme X50 Pro 5G. Mas fica claro que a marca quer seguir a estratégia da Xiaomi, que vai muito bem nos smartphones e também com as suas diversas soluções em outros segmentos da eletrônica de consumo.

Parece que a Realme começou muito bem a sua caminhada com os smartphones. Será interessante ver se a empresa consegue manter o ritmo e o equilíbrio entre preço e configurações. Se conseguir, será uma chamativa alternativa para outras soluções de mercado.


Compartilhe