Eu tive poucas chances de visitar a Fnac. Todas elas eu fiz em São Paulo, em diferentes oportunidades. Uma delas foi em 2010, durante o evento de lançamento do iPad no Brasil. Mas nunca deixei de prestigiar a loja.

Agora, a era Fnac no Brasil chega ao fim, pelo menos nas lojas físicas. Nesse momento, 11 das 12 unidades da marca em solo brasileiro fecharam as suas portas. Isso acontece um ano depois da Livraria Cultura adquirir os direitos de uso da rede no território nacional.

Apenas uma unidade em Goiânia (GO) consta como loja ativa, e deve ser desativada em breve. Já a Livraria Cultura conta hoje com 17 lojas instaladas em todo o Brasil.

A Livraria Cultura vai concentrar a exploração comercial da marca Fnac no comércio eletrônico (vendas online), focando nos produtos de maior valor agregado, como por exemplo os eletrônicos.

Fato é que a Fnac no Brasil dava prejuízos. Desde 1998, ano em que a marca desembarcou por aqui, os investimentos prometidos nunca aconteceram. É, pelo histórico, parece que os franceses são bons de lábia, mas não sustentam os discursos feitos (vide o Carrefour por aqui).

Em termos práticos, a situação não estava fácil para a Fnac, que procurou diversificar as suas operações no Brasil, mas também não está fácil para as empresas que tem no mercado literário o seu principal negócio.

Livraria Cultura e Livraria Saraiva são os dois principais nomes do setor, com a segunda liderando o mercado. Porém, não podem vender e-Books da Bookwire por atrasos nos acordos comerciais.

E, particularmente, em um futuro a médio prazo, os livros físicos serão artigos ou para hipsters ou para os amantes da leitura raiz e mais viscerais. Com o Kindle, a Amazon vai aos poucos assumindo as rédeas com o formato de livro eletrônico no Brasil.

As duas só se salvam se fizer algo semelhante ao que a Fnac tentou fazer no Brasil: diversificar as áreas de ofertas de produtos e serviços. Porém, buscando ser mais competitivas nos preços dos seus produtos.

Algo que, convenhamos, está bem difícil nesse momento.

 

Via Valor, Tecnoblog