Wetten.com Brasil Apostas
Home » Dicas, Truques e Macetes » Quais são os temas de interesse na era do COVID-19?

Quais são os temas de interesse na era do COVID-19?

Compartilhe

A crise global atual resultante da pandemia do coronavírus promoveu a explosão de múltiplas tendências que, considerando a quarentena e o isolamento social, fazem todo o sentido para existirem: os aplicativos de videochamadas, as ferramentas para o trabalho em casa, teletrabalho ou home office, os serviços de vídeo por streaming gerando um volume muito maior de tráfego de dados, os aplicativos de delivery bombando, entre outros.

Porém, o cenário de caos também resultou no surgimento de tendências e fontes de interesses que (quase) ninguém poderia prever, mas que são igualmente interessantes para observarmos o comportamento humano diante desse cenário. E a Glimpse é uma empresa dedicada a rastrear e identificar essas tendências a internet, localizando essas tendências inclusive antes mesmo que elas venham a explodir na cara da sociedade cristã ocidental.

Pois bem, a Glimpse foi lá fazer o seu trabalho, e diante da pandemia do COVID-19, conseguiu identificar muitas tendências que talvez a humanidade não esperava ou estava pronta para acontecer.

 

 

 

Do que as pessoas estão falando durante a pandemia?

 

 

Bom… estão falando de coronavírus, é claro. Mas outros assuntos em paralelo acabam surgindo, de forma relacionada ou não ao vírus.

A Glimpse analisou milhões de sinais de temas diferentes na internet para encontrar temas de rápido crescimento em popularidade dos quais as pessoas estão conversando na internet. Para isso, a empresa analisa conversas em redes sociais, menções nos meios de comunicação, buscas no Google, compras na Amazon e várias outras fontes.

A partir daí, o serviço oferece uma série de dados que podem ser acessados por qualquer pessoa a partir desse site. Por exemplo, algumas das tendência sem alta incluem não apenas o papel higiênico (que, de forma bizarra, desapareceu dos supermercados, ou virou desafio dos jogadores de futebol), mas também o bidê (que, de alguma forma, está relacionado com o papel higiênico), com um aumento de interesse nos dois temas de impressionantes 485% nos últimos 30 dias.

O serviço também apresenta um gráfico que mostra que, em alguns casos, explica de forma breve os motivos para esse amento de interesse. No caso do bidê, é quase um somar dois mais dois, sendo assim muito fácil explicar o seu aumento de interesse. Sem falar naqueles que, sem o papel higiênico em casa, procuram soluções alternativas para resolver os seus problemas pontuais na visita ao banheiro.

Outros temas cujo interesse registrou crescimento durante a pandemia foram: mouses de laptop, farinha, roteadores, teclado, monitor externo, escritório, desinfetante de rouba ou Animal Crossing. E nem vamos falar aqui sobre a cloroquina um dos medicamentos mais promissores para combater o coronavírus durante o tratamento (mas não saia correndo para comprar remédios baseados nesse elemento, pois os pacientes de lúpus precisam dele, e ainda não existem bases científicas conclusivas sobre a sua eficácia contra o COVID-19), que teve um pico de aumento de interesse de nada menos que 10000%.

 

 

Além disso, também é possível ver quais são os temas que registraram uma queda de interesse: maquiagem, despertador, mochila, desodorante, perfume, vestido e protetor solar. E esses itens mostram claramente que a maioria das pessoas não estão saindo de casa.

O site é atualizado todos os dias. Vale a pena a visita.


Compartilhe