Em 1986, a Puma queria ir além com o tênis Puma RS (Running System). Essa foi uma tentativa da marca em prever o futuro, monitorizando o exercício físico e aumentando as suas capacidades, através de um controle por botões na parte traseira.

O problema é que o produto era tão à frente do seu tempo, que chegou ao mercado em unidades limitadas, e seu conceito foi abandonado. Agora, o modelo está de volta, com a tecnologia de 2018 mas com a identidade do passado.

Em 1986, não era possível ter uma tecnologia tão miniaturizada como temos hoje para integrar em tênis esportivos. Por isso esse calçado tem essa bloco na parte traseira, com os três botões para a monitorização.

Esses botões contavam passos, calorias gastas e outros elementos do exercício. O calçado contava também com uma porta para transferir os dados para o Apple II ou um Commodore 64.

 

 

Hoje, o filão da nostalgia traz um produto que, sendo muito realista, não era o ideal para o seu tempo, mas antecipou tendências. Os entusiastas do passado com certeza vão adorar comprar o produto, mas algumas condições são impostas para isso.

O Puma RS volta ao mercado amanhã (13), em unidades limitadas (apenas 86 pares numerados individualmente). As unidades estarão disponíveis apenas nas lojas da Puma de Berlim, Tóquio e Londres. O novo modelo foi atualizado com acelerômetro de três eixos, memória para armazenar 30 dias de treinamento, Bluetooth e um aplicativo para smartphone, além de porta USB para recarga.

 

 

Ou seja, tudo indica que o Puma RS não será nada barato. Mas se você é um fã da marca, é bom começar a dar um jeito (e rápido) para garantir um par desse tênis, que pode ser considerado uma peça icônica.

E quem poderia prever que veríamos toda essa tecnologia bem mais acessível ao nosso mundo? Então… o Puma RS previu boa parte de tudo isso.

 

 

Via Hypebeast