Como confiar no Facebook depois de tantas polêmicas? Essa pergunta rapidamente volta a ser feita, especialmente com a chegada de uma nova funcionalidade que é apresentada aos novos usuários da plataforma: a exigência da digitação da senha do seu e-mail na conta da rede social.

Usar o seu e-mail para confirmar a sua identidade em qualquer serviço online é algo bem comum, e o Facebook já tem isso. Porém, alguns usuários novos alegam que, depois da conta criada, a rede social pede a senha do seu e-mail eletrônico, e não a senha da plataforma. E a mensagem dá a entender que a senha do e-mail é obrigatória para seguir com o cadastro no serviço.

 

 

Apenas os usuários de determinados serviços de e-mail com Yandex ou GMX receberam essa mensagem. Usuários de serviços mais populares como Gmail e Outlook não passaram por essa exigência (muito provavelmente por causa da autenticação de dois passos).

Agora… pense. O Facebook tem TUDO para poder entrar no seu e-mail. Pode isso, Arnaldo?

O motivo alegado pelo Facebook para tal exigência é esdrúxulo: confirmar que o e-mail foi recebido no endereço certo, alegando ser mais simples para o usuário por não obrigar o mesmo a entrar em seu cliente de e-mail para comprovar se a mensagem chegou ou não.

 

 

Nunca compartilhe a sua senha

 

 

Não importa se é o Facebook ou qualquer outra empresa na internet: nunca compartilhe a senha da sua conta de e-mail. A nova função pode popularizar uma prática insegura e fazer com que os usuários mais leigos forneçam a sua senha para outros serviços, sem se dar conta dos perigos que podem enfrentar.

Aliás, não é seguro que o próprio Facebook use tais informações, já que a plataforma importa os contatos, o que mostra que a rede social também está lendo a lista de contatos do usuário para adicioná-los como amigo na plataforma. E tudo isso, sem avisar o usuário.

Depois de duras críticas em poucas horas, o Facebook teve que voltar atrás, e garantiu que não salva as senhas dos e-mails em seus servidores, e que poucos usuários receberam essa opção. A plataforma reconheceu que “esta não é a melhor maneira” de fazer as coisas, e vai deixar de apresentar o recurso nos próximos dias.

Lembrando que é o mesmo Facebook que salvou senhas dos seus usuários em texto plano para qualquer usuário ver. E é o mesmo Facebook que vendeu dados para a Cambride Analytica. E o mesmo Facebook que se envolveu em pelo menos um grande vazamento de dados em 2018.

Temos aqui mais um escândalo de privacidade que poderia ser evitado com relativa facilidade. É incrível como ninguém no Facebook se deu conta que isso seria um grande problema. Ao mesmo tempo, nada mais surpreende.

 

Via Business Insider