Compartilhe

A Xiaomi liberou um teaser na rede social chinesa Weibo, onde informa que a empresa está produzindo o seu primeiro carro, que está destinado ao mercado local (nem dá para imaginar que poderia ser diferente…), ampliando assim o seu modelo de negócios, indo muito além dos smartphones.

É claro que a Xiaomi não vai se transformar em uma empresa automobilística. Na prática, o seu carro é fruto de uma parceria com a FAW para personalizar o modelo Bestune T77, um SUV apresentado no Salão de Beijing no ano passado, com a produção do veículo começando em novembro de 2018.

Logo, não espere encontrar aqui um esportivo ou um Tesla recheado de tecnologia. O carro da Xiaomi é um veículo todo-terreno com alma de carro urbano de tamanho contido e especificações modestas, como um motor de gasolina com potência de 143 CV e uma velocidade máxima de 181 km/h.

 

 

O veículo se destaca pelo “assistente holográfico” com 43 funções interativas, como realizar chamadas telefônicas, encontrar uma estação de rádio, controlar o volume da música e até o controle de para-brisas, ar condicionado e teto solar.

Essa tecnologia imita um efeito holográfico que, na realidade, é apenas uma imagem projetada. Mas tal sistema de info-entretenimento deve entregar a personalização prometida que transforma o carro da Xiaomi em um carro minimamente inteligente, permitindo o uso da interface e de aplicativos MIUI presentes nos smartphoens da marca.

A regra do preso reduzido se faz presente nesse produto. O bestune T77 tem um preço inicial sugerido de US$ 14 mil. Não há informações se o carro vai sair da China, pois não é tão simples resolver o problema de assistência técnica que é preciso fornecer para o veículo, ainda mais com uma marca que não está consolidada no mercado.

 

 

De qualquer forma, ao menos você está sabendo que o primeiro “carro da Xiaomi” abre as portas para mais um segmento de produto que a empresa oferece na China. E por lá, a concorrência será pesada, pois são várias marcas e modelos com diferentes características.

 

Via PackWheels, Gizmochina


Compartilhe