Compartilhe

Agora sim! Podemos fazer o comparativo em definitivo, pois todas as cartas estão na mesa.

Agora que sabemos tudo sobre os futuros PlayStation 5, PlayStation 5 Digital Edition, Xbox Series X e Xbox Series S (inclusive os preços de todos os produtos), vamos colocar os videogames lado a lado para tentar determinar qual deles vale mais a pena para investir o pouco dinheiro que vamos ter no final do ano.

A decisão é difícil, pois mesmo sendo muito similares no hardware, eles são bem diferentes, tanto nos aspectos técnicos como em jogos, serviços e retrocompatibilidade. Logo, vamos tentar ser objetivos ao extremo na hora de apontar as diferenças e peculiaridades dos dois consoles.

 

 

 

Força bruta

 

 

São quatro consoles de videogames com características diferentes, mas que não necessariamente representam grandes diferenças no desempenho final. E, na prática, os dois consoles são muito parecidos, onde o Xbox Series X é, de forma discreta, o mais potente de toda a turma.

O console da Microsoft tem uma potência gráfica maior, mas tanto Xbox Series X como PlayStation 5 podem rodar jogos com resolução 4K a 60 fps, podendo alcançar os 120 fps em alguns jogos. Porém, todos os valores mencionados nesse parágrafo são teóricos. Tudo pode variar em função do jogo em execução.

 

 

A principal diferença técnica entre os dois consoles está no sistema de armazenamento, onde o Xbox Series X tem um SSD NVMe de 1 TB com taxa de transferência de 2.4 GB/s para dados brutos e 4.8 GB para dados comprimidos. Já o PlayStation 5 tem um SSD de 825 GB, com taxa de transferência de 5.5 GB/s para dados brutos e entre 8 e 9 GB/s para dados comprimidos.

Ou seja, você tem menos armazenamento no PS5, mas seu disco é quase duas vezes mais rápido que o do Xbox Series X. E isso vai fazer diferença na carga de jogos.

 

 

 

As diferenças dos modelos mais baratos

 

 

As duas versões mais econômicas dos dois consoles mostram como Sony e Microsoft seguiram estratégias completamente diferentes. E isso pode fazer uma enorme diferença para a escolha de muitos gamers.

O Xbox Series S é uma versão com hardware reduzido do Xbox Series X. Tem processador e GPU menos potente, tem menos memória e perde o leitor de discos óticos. Oferece resolução máxima de 1.400p a 120 fps com upscalling para o 4K, e seu design é completamente diferente.

 

 

Já o PlayStation 5 Digital Edition oferece o mesmo hardware do modelo principal. Só não tem o leitor de Blu-ray. Ou seja, ele é bem mais potente que o Xbox Series S, e pode ser a melhor relação custo-benefício para os indecisos, ou para quem ainda não escolheu o seu videogame de próxima geração para chamar de seu (meu caso).

 

 

 

Jogos, serviços e retrocompatibilidade

 

 

Mais uma vez, Sony e Microsoft seguiram estratégias diferentes.

A Sony segue apostando em um poderoso catálogo de jogos exclusivos, com todas as suas principais franquias confirmadas para o PlayStation 5 (Spider-Man, Ratchet & Clank, The Last Of Us, Gran Turismo e Horizon, entre outros). O PS Now continua, mas não vai receber lançamentos de forma direta.

Já a Microsoft aposta nos serviços, ou melhor, no Game Pass, que está mais do que turbinado ao receber lançamentos desde o primeiro dia. O Game Pass Ultimate também recebe o EA Play e seus jogos, além do xCloud para jogos no smartphone, o Live Gold para jogar online e as versões para PC dos jogos disponíveis.

A polêmica retrocompatibilidade também tem abordagem diferente para as duas empresas, e é outro fator que pode fazer com que aqueles que fizeram suas escolhas na geração atual permaneçam nas plataformas escolhidas na próxima geração.

A nova geração do Xbox será compatível com os jogos do Xbox One, Xbox 360 e do primeiro Xbox. Alguns jogos vão receber melhorias gráficas e de desempenho, agregando valor ao investimento feito pelo jogador no passado.

Já a Sony só disse que “a maioria dos jogos do PS4” serão compatíveis com o PS5. Em teoria, pelo menos os jogos exclusivos terão retrocompatibilidade. Mas só vamos saber quais são esses jogos quando o console chegar ao mercado. E… não… do PS3 para trás, nada de retrocompatibilidade.

 

 

 

Preços e datas de lançamento

 

 

Os novos Xbox Series X e Xbox Series S chegam ao mercado de forma oficial em 10 de novembro, com pré-venda (lá fora) começando em 22 de setembro. No Brasil, ainda não foram confirmados preços e datas de lançamento, mas ao menos sabemos quanto que a brincadeira vai custar lá fora:

– Xbox Series X, por US$ 499
– Xbox Series S, por US$ 299

 

O PlayStation 5 e o PlayStation 5 Digital Edition chega ao mercado em 12 de novembro, em países selecionados (Estados Unidos, Japão, Canadá, México, Austrália, Nova Zelândia e Coreia do Sul). Os novos consoles chegam ao mercado global (incluindo o Brasil) no dia 19 de novembro.

A Sony já confirmou os preços dos dois consoles no Brasil:

– PlayStation 5, por R$ 4.999
– PlayStation 5 Digital Edition, por R$ 4.499

 

 

 

Qual você deve comprar?

 

 

Aquele que melhor atender às suas necessidades, é claro.

Quem já fez sua escolha não vai mudar de ideia. Sonystas e Caixistas devem ficar onde está, e não vão sentir o peso no bolso para adquirir o novo console. Até porque dá para imaginar que, com esses preços e o dólar com flutuação maluca, ainda vale a pena considerar a compra do videogame lá fora para pagar a metade do preço cobrado por aqui.

Porém, vale a pena uma observação: o PlayStation 5 poderia custar bem mais caro por aqui. Sim, ele ainda está caro, mas a facada poderia ser pior. O preço da versão Digital Edition não faz muito sentido para mim, pois nenhum leitor de Blu-ray custa R$ 500. A Sony poderia colocar uma diferença maior de preço aqui. Se ele custasse R$ 3.999 (pelo menos), seria um preço mais justo.

Acho interessante que os mais indecisos esperem pelo anúncio do preço dos consoles da Microsoft no Brasil, algo que não deve demorar para acontecer (e, quando acontecer, vou atualizar esse post). Se o Xbox pode dar um pulo do gato por aqui é no preço do Xbox Series S que, mesmo bem menos potente que o PS5 Digital Edition, pode ser a opção matadora na relação custo-benefício dos consoles de nova geração.

A competição está aberta. A polêmica está servida. E a escolha é sua no final. Como sempre.


Compartilhe