Compartilhe

Os consoles de nova geração PlayStation 5 e Xbox Series X contam com um SSD de alto desempenho para reduzir de forma significativa os tempos de carga. Mas… até que ponto?

A Sony promete eliminar esse tempo de de carga quase por completo, ou para menos de um segundo. E as configurações do console parecem deixar isso críveis. Mas… será que é possível mesmo acabar com os tempos de carga?

 

 

 

A resposta é… NÃO! E vamos contar por que

 

O SSD é importante na redução dos tempos de carga dos jogos, mas não atuam sozinho: outros componentes também são essenciais nisso, como por exemplo a GPU, que faz cálculos complexos para exibir os gráficos com maior rapidez. Não adianta ter um SSD rápido se outros componentes e sistemas de apoio não jogarem junto com ele.

Além dos gráficos, a RAM do console também precisa completar tarefas complexas que, no melhor dos caso, levam poucos segundos para serem resolvidos.

Logo, é fácil concluir de forma clara que ainda vamos ver tempos de carga nos consoles de videogames de nova geração. A boa notícia é que serão tempos muito menores do que os testemunhados hoje no PlayStation 4 e no Xbox One, cujos jogos podem levar até mais de um minuto para terminar de carregar.

Os tempos estimados de carga em alguns casos são de 3 a 5 segundos. Temos muito bons, que se encaixam com o que podemos esperar na nova geração de consoles. Não é o “menos de um segundo” prometido pela Sony no PlayStation 5, mas é muito melhor do que os tempos registrados pela atual geração de consoles.

Por outro lado, vale a pena esclarecer algumas questões sobre o uso do SSD no PlayStation 5, já que algumas pessoas acreditam que as configurações personalizadas utilizadas pela Sony podem ajudar a melhorar a potência do novo console.

Essa afirmação não é correta.

Sua potência bruta será definida pela sua memória unificada, pela largura da banda da mesma, pelo processador e pelo seu núcleo gráfico.

O SSD poderá ser utilizado como memória virtual para acelerar determinadas cargas de trabalho, mas isso não quer dizer que você vai ter mais potência no desempenho geral. Ele vai permitir sim transições entre mundos e cenários amplos com maior velocidade. Mas isso não vai melhorar a potência do console. No máximo pode contribuir a reduzir problemas de popping e carga de texturas grandes.

O lançamento do PlayStation 5 está previsto para o final de 2020, com um preço que vai flutuar entre US$ 400 e US$ 600. Não há um preço final anunciado por parte da Sony, mas a maioria dos especialistas apostam em um valor final de US$ 499.


Compartilhe