A lendária Palm, que dominou o mundo dos PDAs e tentou sem sucesso ingressar no mercado de smartphones, volta a ser destaque, de novo no setor de telefonia. Um curioso (e modesto) smartphone Android da marca apareceu pelas mãos de ex-engenheiros da Samsung, e se destaca por ser pequeno e por contar com a parceria com o astro da NBA Stephen Curry.

A Palm quer ir no sentido contrário de todo o mercado, e oferece um dispositivo com menos de 10 cm de altura com tela de 3.3 polegadas. E suas especificações são igualmente pequenas: processador Qualcomm Snapdragon 435, 3 GB de RAM, 32 GB de armazenamento (não expansíveis), câmeras de 12 MP e 8 MP e sistema de reconhecimento facial.

 

 

Além dessas especificações, o modelo conta com WiFi 802.11n, resistência à água e poeira e suporte Bluetooth para fones de ouvido (nada de saída de 3.5 mm). Também não conta com NFC, ou seja, nada de pagamentos através desse pequeno smartphone.

Sua bateria de 800 mAh promete uma autonomia de até três dias de uso em modo standby.

Esse smartphone da Palm lembra muito o início da era dos smartphones modernos. O iPhone original contava com tela de 3.5 polegadas, e não era tão diferente desse telefone no seu conceito geral.

 

 

Agora, a Palm está de volta com outros proprietários. A startutp Palm Ventures foi licenciada pela TCL, que possui essa marca da mesma forma que tem em suas mãos a BlackBerry. Howard Nuk e Dennis Miloseski, co-fundadores da Palm Ventures, trabalharam como engenheiros da Samsung e apostaram em um conceito diferente dos atuais.

O botão de liga/desliga também é o botão Home quando clicado duas vezes. Se deixamos pressionado por alguns segundos, ele abre o gestor de janelas ativas. Na parte inferior, um conector USB-C para recarregar a bateria ou conectar fones de ouvido com cabo.

 

 

É um modelo pensado para aqueles que querem um smartphone pequeno, mas quer um dispositivo com Anndroid 8.1 Oreo modificado e herdando algumas das características do Android 9. Pie.

O dipsositivo será vendido nos Estados Unidos de forma exclusiva pela operadora Verizon, o que obriga a instalação de vários aplicativos da operadora. Ou seja, bloatware desde o primeiro segundo de uso. Algo que também é coisa do passado.

 

 

Por trás do seu desenvolvimento, o dispositivo tem a participação do jogador do Golden State Warriors (NBA), Stephen Curry, que investiu na Palm Ventures e participou do desenvolvimento de acessórios para o dispositivo, além de atuar como apoio comercial para o seu lançamento.

Ou seja, Curry está envolvido no marketing do smartphone e dá opiniões na fabricação de acessórios que tentam capitalizar em cima de um eventual sucesso do produto.

O novo telefone da Palm chega ao mercado norte-americano em novembro, com preço sugerido de US$ 349,99.

 

 

Via The Verge