Compartilhe

O ano de 2020 foi mesmo atípico, em todos os sentidos.

No ano anormal, marcado pelo novo normal, a TV por assinatura se recuperou, ganhando assinantes. Seja porque os usuários precisavam se informar mais e com melhor qualidade sobre tudo o que aconteceu de mais sério com a humanidade por um todo, ou seja porque as pessoas precisavam de mais opções de entretenimento porque precisavam ficar mais tempo em casa.

Uma das evidências do que estou falando é o aumento da procura de alguns temas aqui no TargetHD.net. Por exemplo, o post onde contamos todas as principais informações sobre o SKY pré-pago é um dos mais procurados nesse momento, o que indica que os usuários aos poucos estão retornando para esta opção de entretenimento.

E agora, temos números que corroboram com a teoria.

 

 

 

O primeiro aumento de assinantes em 25 meses

 

 

Agosto de 2020 não foi o mês do desgosto para as operadoras da TV por assinatura. Pelo contrário: foi um mês histórico, dependendo da leitura que você faz da notícia desse post. Os dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o segmento reverteu uma tendência de queda no número de assinantes que durou nada menos que 25 meses, alcançando 15.129.433 acessos. Ou seja, 68.735 acessos a mais que os números registrados em julho de 2020.

Esta é a primeira vez que o número de assinantes da TV por assinatura registrou um saldo positivo no final de um mês. Desde julho de 2018 (após o final da Copa do Mundo FIFA Rússia 2018), o setor está apresentando quedas constantes no número de assinantes. Pode até não ser um sinal de recuperação do setor, mas é um claro indício de desaceleração do movimento de queda, e isso pode ser observado pelos números desde dezembro de 2019:

 

Dezembro de 2019: -10,2%
Julho de 2020: -9,8%
Agosto de 2020: -8,2%

 

Em um setor que foi claramente atingido com a chegada de novas propostas de consumo de conteúdo como o streaming, podemos dizer que a TV por assinatura ainda se beneficiou do período de isolamento social. Reforço o que pontuei no começo desse artigo: as pessoas ficaram mais tempo em casa, e precisavam de informação e entretenimento de qualidade, e a TV Paga ainda oferece isso com múltiplas opções de canais.

De qualquer forma, é preciso lembrar que o auge da TV por assinatura do Brasil aconteceu em novembro de 2014, e um evento marcou de forma definitiva essa ascensão: a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014, que aconteceu no meio do ano. Os efeitos desse evento no setor perduraram até o final desse ano, onde o setor alcançou a marca de aproximadamente 20 milhões de assinantes. Desde então, o setor só registrou quedas no número de usuários.

Também é possível observar o perfil de tecnologia adotada pelos assinantes. Em agosto de 2020, 49,9% dos assinantes de serviços de TV paga utilizavam as antenas parabólicas em formato DTH (segmento onde a SKY é líder no mercado brasileiro), enquanto que 43,1% usam o serviço de TV por cabo (onde a liderança do setor está com a Claro net) e 7% acessam o serviço através da fibra ótica.

 

 

Via UOL


Compartilhe