Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Os primeiros passos antes de usar uma Mi Band

Os primeiros passos antes de usar uma Mi Band

Compartilhe

Você comprou uma Mi Band pela primeira vez. Por isso, começo o post dando os parabéns. Você comprou um excelente produto, com uma experiência de uso muito satisfatória. Tenho certeza que você vai gostar da pulseira.

Porém, por ser um navegador de primeira viagem, não sabe direito o que fazer para começar a usar o produto aproveitando todo o seu potencial. As dicas abaixo servem para as versões 3, 4, 5 e 6 da Mi Band, já que todas contam com muitos pontos em comum.

 

 

 

Faça o download do Mi Fit, aplicativo para configurar a Mi Band

É a porta de entrada para tudo o que vem depois.

O Mi Fit é o aplicativo que vai vincular a pulseira ao seu smartphone, permitindo assim a sincronização dos dados armazenados no wearable com o telefone. O app é compatível com Android e iOS.

Com ele, você pode criar uma conta Mi, reconhecer e cadastrar a Mi Band no aplicativo, realizar a primeira configuração da pulseira e começar a sincronizar os dados de forma rápida e simples.

Siga os passos abaixo:

  1. Abra o app Mi Fit, e toque na aba Perfil.
  2. Escolha a opção Adicionar dispositivo.
  3. Toque em Pulseira.
  4. O app vai realizar a busca da pulseira para fazer o vínculo com o seu telefone.

 

 

 

Atualize a pulseira, antes de fazer qualquer coisa

Muito provavelmente a sua Mi Band vai chegar até você desatualizada. Por isso, depois de realizar o procedimento que vincula a pulseira ao smartphone, o próprio aplicativo Mi Fit vai enviar uma grande atualização de software para a pulseira. Deixe que o processo seja realizado sem interrupções.

 

 

 

Escolha as suas preferências no Mi Fit

Depois de atualizar a firmware da Mi Band, chegou a hora de configurá-la no app Mi Fit. Existem várias opções que podem ser configuradas, como por exemplo o monitoramento de ritmo cardíaco.

Outros recursos que podem ser configurados na Mi Band:

  • Localizar pulseira: uma opção que permite vibrar a pulseira desde o celular para encontrá-la rapidamente.
  • Visível: opção que devemos ter desativado, pois só é necessário que esteja visível antes de proceder à sincronização com o telefone. Desta forma, ninguém saberá que temos uma pulseira Xiaomi.
  • Compartilhar atividade de frequência cardíaca: se tivermos amigos no Mi Fit, podemos mostrar ou não esses dados.
  • Localização da pulseira: para decidir se a usamos no pulso esquerdo ou direito.
  • Levantar o pulso: a opção que vai ativar a pulseira com os movimentos da nossa mão, onde podemos escolher um momento específico onde ela entrará e onde não irá, para que, por exemplo, não nos deslumbre à noite .
  • Modo noturno: outro modo pensando na noite, com o qual definir um horário específico ou a detecção de sono evitará que nos deslumbremos.
  • Encontrar toques: projetado para soar como um alarme em nossa pulseira se usarmos esta opção.
  • Configurações de tela: o que nos permite adicionar, remover e alterar a ordem dos atalhos em nossa SmartBand.
  • Vibração: ajuste a intensidade das vibrações para chamadas e notificações.

 

 

 

Evite problemas com as notificações

Todas as versões da Mi Band já lançadas contaram com problemas relacionados às notificações dos eventos que chegam ao smartphone. Então, antes você ter que encarar essas falhas, realize um procedimento que pode minimizar o estrago.

No app Mi Fit, vá até a opção de execução em segundo plano, e dê todas as permissões possíveis. Assim, você tem a certeza que a Mi Band vai notificar a cada nova mensagem ou interação recebida, chamadas ou qualquer outro tipo de evento no smartphone e, dessa forma, você não vai perder nada de importante (ou não).


Compartilhe