Compartilhe

Se você já viu a imagem acima (ou algo parecido), você é tão velho quanto eu. Conforme-se!

Hoje, é tudo muito mais fácil. Você manda o Windows desligar, e ele simplesmente desliga. Mas houve um tempo que os computadores com Windows não sabiam desligar por si. Foi no Windows 95, que apenas encerrava serviços e aplicativos, mas não conseguia completar esse ciclo por si. E por isso você via a tela “Pode desligar o computador com segurança”, deixando para o usuário a missão de encerrar tudo.

Bons e velhos tempos, não?

 

 

Por favor, me desligue

 

 

A mensagem aparecia porque o sistema operacional não conseguia desligar sozinho, exceto em determinados casos. A mensagem aparecia através de um pequeno arquivo de configuração, o “C:\WINDOWS\LOGOS.SYS”, que na verdade era uma imagem BMP de 256 cores com a extensão modificada.

O arquivo se ajustava a diferentes formatos e resolução de tela, com o prejuízo de exibição dos pixels. A mensagem seguiu aparecendo no Windows 98 e Windows ME, para só desaparecer no Windows XP e posteriores.

Eram dois culpados para essa mensagem existir. Primeiro, o sistema ACPI (Advanced Configuration and Power Interface), que não estava presente no Windows 95 quando a Microsoft lançou o software no mercado, e essa tecnologia permitiu o desligamento automático do Windows.

 

 

O segundo culpado está nas fontes de alimentação do tipo AT, que contavam com um interruptor físico com duas posições de liga/desliga para o equipamento todo, de forma literal. Um desligava o botão e o computador desligava na hora, sem que o sistema operacional conseguisse desligar primeiro os serviços e sincronizar as mudanças realizadas no sistema de arquivos.

As fontes de alimentação ATX já contam com um interruptor elétrico conectado na pinagem da placa mãe, permitindo o controle do liga/desliga via sistema operacional, e não a partir da fonte de alimentação. Logo, era o sistema operacional (ou o usuário) quem decidia quando deveria desligar o equipamento.

Nessas fontes, ao desligar o botão de desliga, um sinal é enviado ao sistema operacional, que tem tempo de sincronizar as mudanças no sistema de arquivos e deter serviços e aplicativos para que nada da sessão de trabalho acabe perdido.

 

Via @foone


Compartilhe