O próximo passo para a evolução dos videogames pode ser o seu corpo como controle do jogo. O projeto dos cientistas do Instituto Real de Tecnologia de Melbourne (Austrália) é algo simplesmente revolucionário: todo o corpo do usuário é utilizado como controle dos videogames.

E não estou falando apenas de detecção de movimentos. É basicamente usar os elementos internos do seu corpo para controlar um videogame.

Como tudo funciona?

O controle na verdade é um comprimido que o jogador deve tragar. Dentro do comprimido, há sensores que detectam a temperatura corporal interna. O objetivo do jogo The Guts Game é acabar com um parasita virtual que entrou no seu corpo, e é vulnerável às mudanças de temperatura.

Logo, para vencer, é preciso variar a temperatura do seu corpo o máximo possível. Há diferentes formas de fazer isso: bebendo água gelada, comendo algo picante, correr, entre outros.

O jogador tem entre 24 e 36 horas para acabar com os parasitas. O jogo termina quando o comprimido abandona o corpo, através dos excrementos do jogador. Vence quem conseguiu maiores variações de temperatura nesse tempo.

É óbvio que você não pode ser extremista, e o recomendado é começar com a sua rotina diária. No verão, beber líquidos gelados para baixar a temperatura interna. No inverno, bebidas quentes para se aquecer.

Aqui temos mais um exemplo de gamificação, uma tendência que transforma qualquer coisa em um jogo. Quem sabe no futuro temos campeonatos baseados nessa tecnologia.

O futuro do eSports pode estar dentro do nosso corpo, e só agora você sabe disso.

 

 

Via The Guts Game