TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia O que é melhor: reparar o smartphone quebrado, ou comprar um novo ainda em 2022? | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | O que é melhor: reparar o smartphone quebrado, ou comprar um novo ainda em 2022?

O que é melhor: reparar o smartphone quebrado, ou comprar um novo ainda em 2022?

Compartilhe

Quando você estiver lendo este artigo, muito provavelmente estará em setembro de 2022. Ou seja, estaremos oficialmente na reta final do ano. E importantes decisões precisam ser tomadas em relação ao seu atual smartphone.

Aquela tela quebrada, a carcaça rachada, a biometria que não funciona mais ou a câmera frontal que transforma você em um alienígena nas selfies. Seu smartphone com dois anos de funcionamento está cheio de problemas, e você precisa tomar uma providência sobre esse cenário caótico.

Porém, dinheiro não dá em árvore, e a crise econômica é uma das mais severas que já enfrentamos. E você está cogitando a possibilidade em enviar o seu atual smartphone para uma assistência técnica. Quem sabe não dá para economizar algum dinheiro ao oferecer uma sobrevida para o valente telefone.

Acontece que é justamente o final do ano um dos melhores períodos (se não for o melhor) para realizar a compra de um smartphone novo. E novos produtos não vão faltar, incluindo um novo iPhone 14 que chega ao mundo em 7 de setembro.

Então… o que fazer? Manda o atual smartphone para a reparação? Ou investe em um novo telefone ainda em 2022?

Vários fatores entram nessa equação. E eu vou abordar os principais pontos de reflexão sobre o assunto neste artigo.

 

Como está o preço dos smartphones?

Se o preço é (para muitos clientes) o principal fator para a decisão entre reparar o smartphone atual ou comprar um telefone novo, nada mais lógico que realizar uma pesquisa de mercado e analisar com critério quanto está custando neste momento as opções que cabem no seu orçamento.

Enquanto você não tomar uma decisão definitiva sobre o assunto, todo o processo prévio entra no campo especulativo, e você é livre para estudar todas as possibilidades. E tente trabalhar com o tempo a seu favor, mesmo que você necessite ter um telefone funcionando nas mãos com uma certa urgência.

Uma vez que você definiu o seu orçamento limite para a compra de um novo smartphone, gaste um bom tempo no Google pesquisando os modelos que se encaixam nos valores estabelecidos e, principalmente, a variação de preços dos produtos selecionados.

Use e abuse das páginas que realizam os comparativos de preços dos produtos comercializados nos e-commerces nacionais, principalmente nas plataformas que registram o histórico de preços daquele produto.

Dependendo do tamanho do estrago do seu smartphone atual, vale muito mais a pena investir em um novo telefone. Mesmo porque um produto novo chega até você com (pelo menos) 12 meses de garantia, o que não deixa de ser um investimento a longo prazo.

 

Analise o tipo de reparação

Esse tópico está diretamente relacionado com o item anterior.

Se o reparo do seu smartphone atual custar 50% ou mais do valor de um telefone novo, eu realmente não sei se vale a pena tanto trabalho para manter um dispositivo antigo funcionando por mais tempo.

Tudo bem, eu sei que você investiu caro naquele iPhone 8 que você guardou dinheiro por meses para realizar a compra à vista, e que só quer se desfazer dele quando a Apple encerrar o ciclo de atualizações do iOS no dispositivo.

Por outro lado, se esse mesmo iPhone 8 precisa de uma troca de tela ou do botão Home para voltar a funcionar de forma plena, quem sabe não vale a pena investir o seu dinheiro no iPhone SE de 3ª geração, que tem o mesmo conceito de funcionamento e está devidamente atualizado para a tecnologia que você usa neste momento.

Trocar a tela e o botão Home do iPhone 8 pode resultar em um gasto de reparação que alcança os tais 50% dos valores sugeridos pelo iPhone SE (2022). Neste caso, a compra do novo dispositivo é recomendada.

E a regra é a mesma para os dispositivos Android, que possui um universo de dispositivos muito maior, com um enorme leque de opções. Muito provavelmente você vai encontrar um telefone novo para chamar de seu, em um investimento que compensa mais que reparar o atual, velho e cansado telefone que está nas suas mãos neste momento.

 

Considere a garantia vigente

Mais uma condicionante que está diretamente relacionada com os itens já analisados neste artigo.

O seu atual telefone pode ter problemas e avarias que exigem reparos, mas isso não significa que ele esteja velho demais para não ser reparado e seguir funcionando por mais algum tempo.

Se o problema no dispositivo não foi provocado por você e sim por uma falha de fabricação ou vício oculto e o telefone ainda está na garantia de 12 meses, é OBRIGAÇÃO do fabricante reparar o seu dispositivo, sem qualquer tipo de ônus. A mesma regra vale para os clientes que decidiram contratar a garantia estendida que algumas lojas e e-commerces oferecem para os smartphones por aqui.

Para aqueles que se encaixam nessa regra, comprar um smartphone novo pode ser um gasto desnecessário. A garantia de um produto existe justamente para esses casos em que o fabricante ou a loja que vendeu o produto devem resolver qualquer tipo de problema ou anormalidade, sem qualquer tipo de custo adicional.

Agora, se a garantia do produto expirou, esquece tudo o que foi dito neste segmento, pois as regras não se aplicam para você. E continue a ler este artigo, pois talvez a resposta para o seu caso em específico ainda está por vir.

 

Considere a categoria do seu smartphone

Diferentes categorias de smartphones contam com preços diferentes. E isso se reflete nas peças para reparação desses dispositivos.

De forma indiscutível, é muito menos custoso reparar um telefone de entrada ou de linha média do que consertar um dispositivo top de linha ou premium. Logo, as chances de você optar por um conserto de um telefone mais barato são maiores.

É claro que até mesmo neste cenário é preciso avaliar o que efetivamente você vai fazer diante do cenário específico que o seu dispositivo se encontra. Trocar uma bateria ainda é menos caro que trocar uma tela inteira de um telefone, e isso vale também para os smartphones mais baratos.

Em regra, os dispositivos de entrada e linha média são menos caros de serem reparados. Já os modelos top de linha e premium normalmente exigem do proprietário um exercício maior sobre a possível compra de um novo dispositivo em caso de problemas.

No final, você vai precisar fazer as contas para encontrar a melhor equação financeira para o seu cenário em específico. Não existe uma receita de bolo neste e em outros itens que apresentamos neste artigo.

Diferente do último tópico que será abordado a partir de agora.

 

O seu atual telefone ainda conta com suporte para atualizações?

Este é o único tópico deste artigo que não existe a ideia de subjetividade ou qualquer relativização em função do valor a ser investido no reparo ou compra de um novo dispositivo.

Aqui, a regra é exclusivamente técnica, em um tema que precisa ser uma prioridade para qualquer tipo de usuário, desde os novatos até os mais exigentes ou experientes.

Se o dispositivo que você quer reparar não possui mais suporte oficial do fabricante, ou seja, não vai mais receber atualizações do Android ou iOS e nem mesmo correções de segurança para as eventuais brechas e vulnerabilidades que podem ser detectadas com o passar do tempo, entendo que não vale a pena seguir investindo dinheiro na sobrevida deste produto.

Reparar um smartphone cujo ciclo de vida se encerrou e o suporte oficial do fabricante não mais garante as atualizações de software é o mesmo que jogar dinheiro na lata do lixo. E ninguém gosta de perder dinheiro.

Neste caso, é fundamental que o usuário racionalize a decisão, e entenda de uma vez por todas que tudo nessa vida tem um fim. Inclusive a vida útil do caro smartphone que você comprou com tanto sacrifício em 2015.

E se você chegou neste ponto, é sinal que passou da hora de comprar um novo smartphone para chamar de seu.

Aceita. Simples assim.

 

Conclusão

Com esses tópicos em mente, tomar uma decisão entre a reparação do atual smartphone ou a compra de um novo dispositivo será um processo muito mais fácil e racional.

O mais importante aqui é o decidir com critérios claros. Evite realizar uma compra por impulso ou um reparo motivado pelo senso de urgência combinado com a ansiedade momentânea. Reforço que é importante trabalhar com o tempo a seu favor, mesmo diante de um cenário de dificuldades.

Fico na torcida para que você encontre o melhor caminho para atender as suas necessidades. Seja para manter o atual telefone, seja para comprar um novo smartphone.

Boa sorte. Fico feliz se consegui ajudar na sua decisão.


Compartilhe