Compartilhe

Não é uma péssima hora para a Sony abandonar a produção de produtos no Brasil?

Vamos ao que interessa.

A Sony realizou mais um Showcase para apresentar os trailers de um monte de jogos que deixaram os Sonystas completamente excitados. E isso faz parte do jogo. É algo que não me incomoda. E, muito particularmente, os trailers não me interessavam muito.

O que eu realmente queria saber mesmo era o preço oficial do PlayStation 5 nas suas duas versões, pois eu queria comentar algumas coisas sobre isso. No final das contas, é o preço que vai mandar para aqueles que querem a melhor relação custo-benefício.

Se bem que os fãs fiéis da Sony, apesar das lamentações, estavam aceitando bem a realidade.

 

 

 

O preço mais óbvio de todos

 

 

A Sony não tinha para onde correr.

Depois que a Microsoft anunciou o Xbox Series X por US$ 499 (mesmo com muita gente afirmando que ele poderia custar bem mais por conta do poderio do hardware desse console), a Sony não poderia fugir muito dessa faixa de preço. Caso contrário, iria fracassar miseravelmente na tentativa em oferecer algo mais caro que a concorrência.

De novo: bem sabemos que esses consoles valem mais do que US$ 499. Mas tanto Microsoft como Sony estão lucrando mesmo é nas vendas dos seus jogos exclusivos e, principalmente, nas assinaturas dos seus serviços.

O que as duas mais querem é que os gamers fiquem o máximo de tempo possível jogando os jogos dos seus consoles, adquirindo os games e itens especiais disponíveis nas suas lojas virtuais, e que mantenham as suas assinaturas de serviços ativas por muitos e muitos anos. Ambas vão perder dinheiro vendendo consoles para depois recuperar essa grana (e agregar valor de mercado) com todo o resto.

Logo, para a Sony, cobrar US$ 499 no PlayStation 5 e US$ 399 no PlayStation 5 Digital Edition (sem unidade de mídia física) é o que muitos consideram como “perdas aceitáveis”. Se bem que tem gente nas internas da empresa que afirmou para jornalistas internacionais que a ideia dos japoneses era lançar o console por um preço mais elevado.

Ou seja… obrigado, Microsoft, pela graça alcançada.

 

 

 

Mas… e o preço no Brasil? Quanto vai custar?

 

 

Vou ser bem sincero com você: eu não faço a mais vaga ideia de quanto vão custar os novos PlayStation 5 e PlayStation 5 Digital Edition no Brasil. Se eu soubesse, divulgaria essa informação para todo mundo de graça, só para ganhar visualizações (e ganhar dinheiro com a publicidade).

Porém, uma coisa eu posso afirmar desde já, sem medo de errar (e não precisa ser nenhum Sherlock Holmes para chegar a essa conclusão): ele vai custar BEM CARO NO BRASIL.

Caro, a ponto do seu rim em ótimo estado, e que jamais chegou perto de um copo de cachaça na vida, não conseguir pagar a brincadeira. Quem sabe algumas parcelas dela.

Como a Sony só vai distribuir o PlayStation 5 no Brasil e não fabricar o console por aqui, vamos ter que pagar o preço do produto, mais o valor de sua importação, mais as taxas, mais o lucro do distribuidor, mais o lucro da própria Sony, mais o “fator Brasil”, mais o fiscal que vai querer suborno para liberar o produto na alfândega, e vários outros tributos que vão encarecer o produto de forma assustadora.

Com o dólar que foi para as alturas em 2020 (de novo: estava R$ 4.02 em janeiro e, hoje, está em R$ 5.23) e uma economia bem instável, é fácil concluir que o PlayStation 5 vai chegar por aqui com um preço absurdamente caro.

Ou seja, sinto em dizer isso, amigo gamer… mas começa a se preparar para comprar o seu tão desejado PlayStation 5 no Paraguai, ou naquela lojinha da Avenida Paulista que promete um preço mais competitivo com apenas três meses de garantia. É a sua sina nesse momento, pois tudo indica que o novo console da Sony terá um preço proibitivo por vias oficiais.

Não estou aqui incentivando a pirataria ou o comércio ilegal. Estou contando uma realidade. Que a Sony encontre maneiras de oferecer o PlayStation 5 por um preço mais aceitável por aqui, algo que sinceramente eu duvido que vai acontecer.

ATUALIZADO em 16/09/2020 @ 19h48: o Tecnoblog informa que a Sony do Brasil confirmou que vai lançar o PlayStation 5 no Brasil em 19 de novembro, confirmando que o lançamento do console é global. Preços não foram revelados, mas não espere uma conversão direta do dólar porque isso não existe. O Paulo Higa, que é um cara sempre muito bem informado, chuta um valor de R$ 11.999. Sinceramente? Eu não duvido!

E esses são os fatos apresentados.

 

 

 

Por fim, para não dizer que não falei das flores…

 

A Sony pode até vencer lá fora com o PlayStation 5 a US$ 499 em um enfrentamento direto com o Xbox Series X. Afinal de contas, todo o prestígio que a empresa carrega por conta das gerações anteriores do console (principalmente com o PS4) vão pesar nesse aspecto.

Porém, eu estou muito curioso para ver como as pessoas vão se comportar no confronto Xbox Series S (US$ 299) vs PlayStation 5 Digital Edition (US$ 399). Ainda acho que a Microsoft vai roubar muitos gamers nesse duelo e, quem sabe, alavancar as vendas do modelo mais caro de alguma forma.

Vamos aguardar pelo final do ano para ver o que acontece. Até lá, muitos de nós temos que refletir bastante sobre os números apresentados pela Sony, e comparar com os números disponíveis na conta bancária.

 

 

O PlayStation 5 e o PlayStation 5 Digital Edition chegam ao mercado em 12 de novembro em mercados selecionados, dois dias depois do lançamento do Xbox Series X e Xbox Series S. O lançamento global do console acontece em 19 de novembro.

 


Compartilhe