Compartilhe

Eu espero que você esteja lendo esse post durante o isolamento social, pois tudo o que não precisamos nesse momento é ter o COVID-19 contaminando mais rapidamente a população e, por consequência, provocando um colapso no nosso sistema de saúde. E posso imaginar que você já está de saco cheiro dessa quarentena forçada.

Eu mesmo, que adoro ficar em casa, estou me irritando com o confinamento. Mas vou seguir fazendo a minha parte, ficando em casa. Mesmo porque eu não posso contrair o COVID-19 (pois tenho diabetes, e essa doença é mais perigosa para mim). Por isso, torço de verdade que você esteja em casa e em segurança.

Mas se você quer sair de casa mais depressa, para pegar um pouco de sol lá fora ou até mesmo para ajudar a construir um mundo novo (porque aquele que você conhecia simplesmente não existe mais), tem uma forma de ajudar que é simples, indolor e, o mais importante, não vai custar nada no seu bolso.

E essa forma de ajudar é: atendendo o telefone!

 

 

 

Viu o 136? Atende logo!

 

Desde a última terça-feira, 31 de março, os brasileiros estão recebendo uma chamada telefônica do número 136. Não é trote, não é golpe e (o mais importante) não é um atendente oferecendo planos de telefonia que você não quer. Esse número é controlado pelo Ministério da Saúde, e conta com uma voz automatizada que vai fazer algumas perguntas, onde o principal objetivo do questionário eletrônico é identificar possíveis contaminados pelo COVID-19 e, dessa forma, contribuir para que as autoridades de saúde identifiquem um número mais preciso de pessoas atingidas pelo vírus.

O objetivo da iniciativa é alcançar aproximadamente 125 milhões de brasileiros que, nesse momento, estão em isolamento social (ou pelo menos deveriam estar, pois essa é a orientação da Organização Mundial da Saúde).

Quando o usuário atende a chamada, recebe de imediato uma saudação automática, seguida por algumas perguntas sobre o seu estado de saúde. Aqui, eu peço, por caridade: seja sincero nas respostas. Não dê uma de brasileiro espertinho, e não minta nas respostas. É a sua saúde e a saúde de outras pessoas que está em jogo.

Se as respostas forem negativas, o sistema apenas vai reforçar os cuidados que precisam ser tomados para que você evite o contágio do COVID-19. Porém, se as respostas confirmarem a presença dos sintomas, um profissional de saúde vai assumir a chamada para passar as orientações sobre os postos de saúde ou hospitais de referência para que você tome as medidas corretas para os primeiros cuidados imediatos.

Infelizmente, o bom senso não se faz presente nos momentos de crise, e esse é outro motivo para esse post existir. Fique atento, pois você pode receber ligações telefônicas sobre o assunto que não virão do número 136. Se isso acontecer, não atenda, pois pode ser um trote ou uma tentativa de golpe.

Também desacredite as chamadas telefônicas que pedem dados pessoais e informações sensíveis, como senhas de banco, cartão de crédito, conta bancária, entre outros. As ligações feitas pelo Ministério da Saúde via 136 não solicitam informações pessoais, e tem como principal objetivo realizar um monitoramento remoto das pessoas que estão em isolamento social.

Além disso, o aplicativo Coronavírus – SUS (para Android e iOS)) foi atualizado, e traz como novidade o envio de notificações com alertas e avisos mesmo se o aplicativo estiver fechado no smartphone.

Por fim, reforço os pedidos: atenda ao 136, seja sincero nas respostas e FIQUE EM CASA!

 

 

Via O Globo


Compartilhe