A Motorola está “on fire” e lançou mais um smartphone, o Motorola Moto P30 Note, que basicamente é o Motorola One Power sem o Android One. No seu lugar, temos o Android 8.1 Oreo com as modificações da empresa da Lenovo.

Na verdade, é quase tudo igual: tela de 6.2 polegadas (Full HD+, 18.7:9, 2246 x 1080 pixels) com notch, cristal Gorilla Glass e vidro 2.5D, processador Snapdragon 636 octa-core de 14 nanômetros a 1.8 GHz, GPU Adreno 509, 4 GB ou 6 GB de RAM, 64 GB de armazenamento e câmeras de 16 MP + 5 MP (f/1.8 e f/2.2) e 12 MP (f/2.0), com sensores Omnivision, que oferecem o efeito bokeh.

Nas partes de conectividade e biometria, o leitor de digitais na parte traseira se faz presente, além da compatibilidade com as redes 4G VoLTE, WiFi ac, Bluetooth 5.0, GPS e GLONASS, e conector de áudio 3.5 mm. Sua bateria de 5.000 mAh com recarga rápida TurboPower também está mantida.

O Motorola Moto P30 Note tem preços sugeridos de 250 euros (4 GB + 64 GB) e 290 euros (6 GB + 64 GB). O modelo já está disponível na China, mas deve chegar ao mercado internacional em breve.

 

 

Esta provavelmente será a versão que vai chegar ao Brasil, uma vez que tal dispositivo está com preço e configurações mais ajustadas para um público mais amplo. Não que eu a considere a versão “ideal” para o nosso mercado, pois eu gostaria que desembarcasse por aqui a versão com Android One.

A diferença mais substancial está no controle das atualizações do sistema operacional. No modelo Android One, quem realiza o update é a Google. No Moto P30 Note, quem entrega as atualizações é a Lenovo/Motorola.

Não vou aqui questionar em como a Motorola trabalha com as atualizações dos seus dispositivos Android. Não quero enfatizar que alguns modelos mais modestos da empresa simplesmente não vão receber atualizações de versão do sistema operacional da Google.

Mas fico na torcida que esse dispositivo ao menos receba dois ciclos de atualização.

 

 

Via FoneArena