Ainda não temos a revolução 4K prometida pelo mercado, e alguns fabricantes já pensam na próxima geração de formato. A LG apresentou a primeira TV OLED 8K com 88 polegadas. Uma TV incrível, mesmo que a gente não precise de tudo isso nesse momento.

A nova TV da LG foi apresentada na IFA 2018, que naturalmente oferece produtos que, em muitos casos, são muito exclusivos, mas que podem se popularizar nos próximos anos.

As TVs 8K são parte desse futuro, mas o cenário atual dos poucos conteúdos em 4K nos faz pensar que esse futuro em 8K se mostre ainda mais distante. Mesmo assim, a LG quer ser a pioneira nesse novo formato, apresentando a primeira TV OLED 8K do mundo.

 

 

Com mais de 33 milhões de pixels, temos uma tela OLED com tecnologia (por enquanto) exclusiva dos modelos de monitores e TVs tops de linha. A LG espera que, em 2022, serão distribuídas 9 milhões de TVs OLED, sendo que 5 milhões serão TVs 8K.

Por mais que eu goste de tecnologia e de avanços nos recursos técnicos, eu mesmo não posso fugir ao fato que o 4K ainda não vingou. Logo, a LG pode estar “queimando a largada” com esse anúncio, tentando impulsionar uma tecnologia que ainda é inalcançável para a maioria dos usuários.

Eu entendo perfeitamente que é preciso sempre buscar a evolução técnica e conceitual nos mais diferentes segmentos tecnológicos. Porém, isso deve ser feito com consciência e discernimento.

Ainda não aconteceu a invasão das telas 4K nas residências dos usuários, e esse formato de imagem já está sendo queimado pela própria indústria. Será que essa estratégia é justa e necessária para o consumidor?

 

 

E estamos falando de um intervalo de tempo de apenas quatro anos. Acredito que as previsões da LG são realistas, inclusive porque os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 já serão transmitidos em 8K, o que pode aumentar a clientela do formato.

Mesmo assim… você ficaria com uma TV 4K por apenas quatro anos, levando em consideração que uma boa TV pode ficar na sala da sua casa por cinco anos ou mais?

Pense nisso.

 

Via LG