Compartilhe

A Apple apresentou oficialmente os novos iPhone 11 Pro e o iPhone 11 Pro Max, que chegam com uma ambição renovada na parte fotográfica, com uma grande novidade: três sensores fotográficos na parte traseira.

 

 

Pode ser reconhecidos pelas câmeras

 

 

Foi o alvo de polêmica por semanas esse design das câmeras traseiras. E é justamente esse o maior sinal de identidade dos novos iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max. Está mais que confirmado o quadrado com uma ligeira saliência onde os três sensores são colocados em uma orientação triangular.

Fora isso, os modelos recebem um vidro mais forte aos impactos, resistência à água IP68 (30 minutos de imersão a uma profundidade de até quatro metros) e a eliminação da palavra iPhone na parte traseira, deixando apenas o logo da Apple, em uma posição de maior destaque.

O iPhone 11 Pro possui uma tela de 5.8 polegadas (2436 x 1152 pixels), enquanto que o iPhone 11 Pro Max possui uma tela de 6.5 polegadas (2688 x 1242 pixels).

 

 

Apple A13 Bionic e recarga rápida

Os novos iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max recebam o novo processador Apple A13 Bionic, introduzindo melhorias de desempenho e eficiência energética. O novo processador de 7 nm integra 8.5 bilhões de transistores, com destaque para as tarefas de inteligência artificial com o Neural Engine.

O novo chip promete uma autonomia quatro horas maior no iPhone 11 Pro que no iPhone XS, e até cinco horas a mais no iPhone 11 Pro Max que no iPhone XS Max. E o novo chip finalmente entrega ao iPhone a recarga rápida, com um carregador de 18W incluído na caixa.

 

 

Três câmeras para mandar de novo na fotografia nos smartphones

 

 

A Apple adota uma abordagem ousada para reconquistar o trono da fotografia nos smartphones. Os novos iPhones processam melhor as imagens, mas contam com um novo sistema de câmera traseira com três sensores.

Tanto o iPhone 11 Pro como o iPhone 11 Pro Max contam com três sensores de 12 MP, que entregam uma grande angular (f/1.8), uma super grande angular (f/2.0, com campo de visão de 120 graus) e uma teleobjetiva (f/2.4), que oferecem uma maior versatilidade fotográfica.

As câmeras contam com o modo Deep Fusion, que usa técnicas de aprendizagem de máquina e inteligência artificial para capturar quatro fotos em baixa exposição e e outras 4 em alta exposição antes de registrar a foto final: essas fotos são então combinadas para fornecer um resultado final com um nível excepcional de detalhes.

 

 

O novo modo noturno utiliza a fotografia computacional para captar a luz onde quase não tem luz, com resultados bem promissores.

A captura de vídeo também recebe destaque, onde os três sensores traseiros podem capturar vídeos em 4K a 60 fps, com edição em tempo real no iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max.

 

 

Os novos iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max podem ser reservados lá fora a partir do dia 13 de setembro, com chegada ao mercado em 20 de setembro. Não há previsão de preços ou disponibilidade para o Brasil, mas o iPhone 11 Pro tem preço inicial sugerido de US$ 999 (64 GB, e o iPhone 11 Pro Max custa a partir de US$ 1.099 (64 GB).

 


Compartilhe