O Apple Watch domina nesse momento o mercado de relógios inteligentes, e o Wear OS está em segundo plano, ainda mais com fabricantes como Samsung e Huawei lançando smartwatches com sistemas operacionais próprios. Ou seja, para turbinar o seu software, o Google precisa desesperadamente de um Pixel Watch.

E parece que ele vai chegar em 2019. O Google Pixel Watch se proclamaria como a principal aposta para competir com o Apple Watch Series 4. Várias fontes próximas ao assunto confirmam que o produto chega com a atualização do Android Wear OS, que também pode ser renovado por completo no segundo semestre do ano.

Não há características vazadas sobre o relógio, mas o mesmo deve contar com o novo processador Qualcomm Snapdragon Wear 3100. Entre as principais vantagens desse chip, destacamos o gerenciamento inteligente de recursos para otimizar o desempenho e a melhora da autonomia (entre 4 e 12 horas a mais, dependendo do modelo do relógio e suas características).

Obviamente, o seu desempenho melhora em relação ao modelo anterior, ao contar com quatro núcleos capazes de rodar até duas telas por vez, além da conectividade WiFi, 4G, GPS e NFC.

Do mais, a recente compra por parte do Google da empresa Fossil nos faz pensar que o design do relógio será muito similar ao do Motorola Moto 360, com uma coroa redonda e um tela em forma de circunferência, sem apresentar bordas. Há quem diga que o relógio vai mudar a forma em como interagimos com os relógios inteligentes.

O que é um fato nesse momento é que o Google está trabalhando em um novo wearable que vai competir de forma direta com o Apple Watch. Será que dessa forma os relógios com Android Wear OS vão ganhar popularidade e respeito diante das soluções da Apple, Samsung e Huawei?

O tempo vai dizer.

Por outro lado, o que também é fato é que o Google não pode tratar o Wear OS como um ilustre abandonado no mercado.

 

Via Phone Arena