O uso do WhatsApp não tem nada de errado, mas em alguns casos vemos usuários simplesmente viciados nessa e em outras plataformas de mensagens instantâneas.

Apesar do vício ao WhatsApp não ser diagnosticado como uma doença ou um transtorno mental, a especialista da UNAM, Erika Villavicencio Ayub, coordenadora de Psicologia Organizacional da Faculdade de Psicologia, explicou que estudos recentes e sintomas detectados podem se tratar de um vício às tecnologias da informação e da comunicação, ou TIC.

O uso excessivo do WhatsApp pode representar um problema com características identificáveis, tal e como qualquer vício em substâncias que causam dependência. O efeito dos apps de comunicação instantânea tem efeito similar no cérebro aos opiáceos.

Quanto ao comportamento, as pessoas que estão desenvolvendo um vício normalmente se sentem ansiosas para verificar novas mensagens no aplicativo. Inclusive podem gerar crises de ansiedade se as pessoas não acessam a plataforma por algum tempo, o quanto estão vendo que estão ficando sem bateria no smartphone. Alguns estudos documentam casos de depressão quando a pessoa não consegue acessar o WhatsApp.

Também pode ser considerado um vício quando alguma coisa afeta outras áreas de sua vida, como por exemplo deixar de atender o seu trabalho ou a sua escola, ou em qualquer outra área onde algo afeta o seu desempenho. Ou também quando esse elemento pode reduzir as suas relações interpessoais, onde a pessoa prefere responder uma mensagem no WhatsApp a estar com uma pessoa fisicamente.

Há mais indicadores práticos sobre o vício do WhatsApp, como o tempo excessivo dedicado ao aplicativo, mentir sobre quanto tempo você usa o app, ou apresentar alucinações ou vibração fantasma, quando a pessoa acredita que recebeu notificações quando nada acontece.

O indivíduo com a chamada síndrome de abstinência ao não revisar as mensagens do celular sente mal estar emocional, projetando em condutas anormais, insônia, irritabilidade, aborrecimento, solidão, ira, nervosismo, entre outros sintomas.

Logo, verifique se o seu comportamento com o WhatsApp está fora do normal, e tome uma providência o quanto antes.

 

+info