Compartilhe

O cemitério do Google está prestes a receber uma futura vítima: o Google Play Music, serviço de música que tentou competir com o Spotify e similares, mas que jamais disse a que veio.

O Google lançou o YouTube Music com a Play Music em plena atividade, e isso não cheirava muito bem. A principal virtude da YouTube music é reproduzir os aquivos de áudio baixados na unidade de armazenamento do dispositivo, algo que a Play Music já fazia. Mais sério ainda ficou a situação quando o YouTube Music começou a substituir o Play Music como reprodutor de músicas padrão no Android.

Aqui, já era um sinal claro de fim de uma das plataformas.

Agora, o Google confirmou de forma oficial que o YouTube Music vai ocupar o lugar do Google Play Music. Só não sabemos quando. Os usuários serão avisados com uma margem de tempo suficiente para preparem a transição de uma plataforma para outra, se assim desejarem.

 

 

Quem sai perdendo é o fã de música, é claro

 

 

O grande problema é que o YouTube Music possui carências importantes, sendo a principal delas a não possibilidade de armazenar músicas na nuvem da plataforma (o Google Play Music permitia no início o armazenamento online de até 20 mil músicas; agora, o limite é de 10 mil músicas), além de reproduzir essas canções via streaming para quantos dispositivos o usuário quiser, de forma totalmente gratuita.

Já o YouTube Music sequer permite a reprodução de músicas com a tela do smartphone desligada, a não ser que ele seja um assinante do plano premium. Sem falar na qualidade de áudio inferior, a desorganização das músicas e outras características. Mas… são negócios. O Google está aqui para fazer dinheiro, e quem sai perdendo são os usuários.

Em resumo: se você ainda usa o Google Play Music para armazenar as suas músicas na nuvem, se prepare para a migração em breve. E comece a procurar agora outras alternativas, se é que você vai encontrar algo similar. O mais factível é você recorrer ao método “faça você mesmo”, montando um servidor próprio no melhor estilo Plex.

 

Via Droid Life


Compartilhe