Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Smartphones | Google Pixel 7a é um Pixel 7… com um “a”

Google Pixel 7a é um Pixel 7… com um “a”

Compartilhe

Vamos lá, Google. Me surpreenda com o Pixel 7a.

Se a grande novidade de hardware do Google I/O 2023 foi o Pixel Fold (e você deveria ler o artigo que escrevi sobre ele, pois está bem divertido), quero acreditar que o sucessor do Pixel 6a não será apenas e tão somente um ótimo smartphone para a fotografia.

Se bem que, de tudo o que li sobre ele, não é difícil entender que o Pixel 7a tem tudo para ser mesmo o irmão menor do Pixel 7, já que herda várias características técnicas desse modelo.

Bom, lá vou eu para a difícil tarefa de encontrar singularidades no Pixel 7a que vão além do preço menor.

 

Ele parece um Pixel 7 porque… oras, é quase um Pixel 7…

Sim, eu sei que eles são dispositivos da mesma família, série ou geração de produto. Por isso, fica fácil explicar essa semelhança de design que fica mais do que evidente quando olhamos para o Pixel 7a.

O problema está na proximidade entre os telefones nos aspectos técnicos. Suas configurações são muito similares, a ponto de ser difícil justificar a existência desse dispositivo, mesmo que o seu preço seja menor que o do irmão maior.

Por um lado, o Google reforça o sinal de identidade estética, deixando os seus telefones muito diferentes da concorrência. Por outro lado, não tenho certeza se os usuários gostam dessa linguagem de design, com o sensor de câmera saltado e o flash do lado oposto das lentes.

As cores são bonitas, mas… esse detalhe do sensor de câmera…

Tá, eu sou chato e pobre. Vou mudar de assunto.

O modelo conta com proteção IP67, o que é uma vitória para um telefone construído em plástico, vidro e alumínio reciclados. Sua tela conta com a proteção Corning Gorilla Glass 3, que já tem um tempo de mercado e ajuda a justificar o preço menos caro.

 

Mais resistente, mais rápido, mais potente… e menos caro

A grande maioria das informações vazadas sobre o Pixel 7a se confirmaram, de modo que o evento de apresentação do produto se transformou na confirmação de checklist mais cara de 2023 (até agora).

A proteção IP67 está lá, a tela OLED de 6.1 polegadas com resolução FullHD+ também (com taxa de atualização de 90 Hz), assim como o processador Tensor G2 e o chip de segurança Titan M2.

Isso não foi mencionado no material que estou utilizando como fonte para esse conteúdo, mas devo concluir pelas especificações que o Pixel 7a também vai contar com os recursos de Inteligência Artificial trabalhando com o processador do Google, o que torna esse modelo mais uma ferramenta de escravização da humanidade no futuro.

Tudo é gerenciado pelo Android 13, mas os mais apressados já podem instalar nele a beta do Android 14, e vão receber primeiro o novo sistema operacional quando a versão final estiver disponível.

 

Na bateria, uma no cravo, outra na ferradura

Pela primeira vez, um telefone Pixel vai contar com recarga sem fio. Sua bateria de 4.385 mAh é compatível com recarga rápida de APENAS 18W (que vergonha, Google…) e recarga sem fio de 7,5W.

É um recurso que pode até não mudar a sua vida nesse momento, mas quem já usou não abre mão de ter essa praticidade na vida.

Por outro lado, o Google não quis fechar a conta nessa bateria, que é MENOR que aquela presente no Pixel 6a (4.410 mAh). A aposta na eficiência energética do Tensor G2 é mais do que evidente, e com o Android “puro” e sem perfumarias, é possível que o telefone segure bem a autonomia de uso.

Mas… é o tal negócio: eu só acredito que ele é essa maravilha toda na autonomia de bateria quando os primeiros testes práticos aparecerem.

 

As câmeras mais promissoras na linha média

O grande trunfo ou Red Bull metafórico que o Pixel 7a possui é o seu conjunto fotográfico.

Se tradicionalmente os telefones Google Pixel entregavam resultados fotográficos milagrosos com um sensor de 12 megapixels, dá para começar a ovular com um telefone “by Google” com uma câmera principal de 64 megapixels.

A lente ultra grande angular de 13 megapixels com campo de visão de 120 graus também deve chamar a atenção de quem quer tirar as fotos do passeio na praia da Joaquina com o maior número de elementos em cena.

E a câmera frontal também recebe o salto de qualidade com um sensor de 13 megapixels, para a alegria das vlogueirinhas de plantão. Dois dos recursos que os usuários vão saber apreciar são o modo “Enfocar”, que melhora a nitidez das fotos, e o “Guided Frame”, que registra selfies de forma mais cômoda.

 

Pixel 7a: quanto custa?

Nos Estados Unidos, o Pixel 7a tem preço inicial sugerido de US$ 499. E se você quiser esse telefone para chamar de seu, terá que viajar até o país do Trump, pois o Google não comercializa os produtos da linha Pixel no Brasil.

Olha… ele é tentador, principalmente para quem quer as melhores fotos possíveis em um telefone de linha média.

Se você for para os States… você traz um desses na mala para mim? Eu pago!

Mentira… nesse momento, não posso pagar nem a esfiha do boteco, que dirá um telefone de US$ 500…


Compartilhe