Compartilhe

O Google decidiu apelar.

O Android tem um histórico e mais que evidente problema com a sua fragmentação. E esse problema resulta em duas graves consequências para os usuários: 1) a possível perda de compatibilidade com as versões mais recentes dos aplicativos, e 2) as brechas de segurança que se acumulam e não são corrigidas pela ausência de suporte oficial para o dispositivo.

Com a intenção de mitigar um pouco do problema da fragmentação, o XDA Developers informa que o Google quer obrigar a todos os fabricantes de smartphones que querem obter o seu selo de autoridade a instalar o Android 10 em todos os dispositivos que chegarão ao mercado a partir de 31 de janeiro de 2020.

 

 

Isso vai dar certo?

O mais lógico seria pensar que os fabricantes de smartphones já incluíssem a última versão estável e disponível do Android em seus novos produtos, mas muitos acabam pré-instalado versões antigas, especialmente nos modelos mais modestos e de baixo custo (e baixa margem de lucro também).

A documentação do Google descreve os prazos em que os OEM podem enviar compilações de software para o Google com o objetivo de obter a tal aprovação para a distribuição de GMS (Google Mobile Services), o famoso pacote de aplicativos oficiais da gigante de Mountain View, das quais podemos destacar itens como Play Store, Gmail, Google Mapas, YouTube e outros.

Para que um dispositivo seja certificado para ter esse GMS, é preciso cumprir uma série de requisitos, além de introduzir uma versão específica do Android a partir de uma determinada data. Ou seja, em 31 de janeiro de 2020, as portas para a instalação do Android 9 em novos dispositivos estão fechadas, obrigando a todos a utilizar o Android 10 de forma definitiva.

 

 

Porém, é importante ter em consideração que este movimento só busca minimizar um problema criado pelo próprio Google no passado, e não significa que dispositivos antigos serão atualizados para o Android 10. Isso pode forçar a muitos usuários (talvez a maioria) a apelar para ROMs personalizadas que, na maioria dos casos, não são de fácil instalação para os usuários comuns, caso esse grupo não queira substituir o smartphone ou tablet atual para ter o novo Android.

O ideal MESMO é que o Google encontrasse uma forma em obrigar os seus parceiros a atualizar os dispositivos antigos para as versões mais recentes do Android. Isso sim poderia resultar em uma diminuição mais efetiva da fragmentação do sistema operacional.

Obrigar os fabricantes a entregar o Android 10 nos novos dispositivos mais parece um placebo do que uma solução efetiva.

 

Via XDA Developers


Compartilhe